Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Mãe que se atirou ao Tejo com as filhas saiu da água desesperada: “Procurem as minhas meninas!”

  • 333

MANUEL DE ALMEIDA / Lusa

Deprimida e vítima de violência doméstica, mulher de 37 anos atirou-se ao Tejo segunda-feira à noite com as duas filhas. Foi socorrida, mas a bebé de 20 meses acabou por morrer e a irmã de três anos continua desaparecida

A mulher que segunda-feira à noite se atirou ao Tejo junto à praia de Caxias com as duas filhas, de 20 meses e 3 anos, acusou em novembro o companheiro de violência doméstica e de abusar sexualmente das meninas. Fez queixa à PSP e pediu ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV). “Era uma mulher deprimida”, disse ao Expresso fonte da Polícia Judiciária.

A mãe, de 37 anos, acabou por sair da água em estado grave de hipotermia, tendo sido socorrida cerca das 21h por um homem que passava junto à praia de Caxias, no concelho de Oeiras. Desesperada e em pânico, alertou que as duas filhas ainda se encontravam no mar. “Procurem as minhas meninas”, pediu aos bombeiros que acorreram ao local.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI