Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

A conspiração zika

  • 333

INVESTIGAÇÃO A maior rede de cientistas jamais criada no Brasil está a passar a pente fino todas as possibilidades associadas à epidemia do vírus zika

REUTERS/PAULO WHITAKER

A culpa é do mosquito? Do vírus? Da vacina? Ou da água? Quando o pânico se instala, começam a surgir teses conspirativas. Com o zika, até Bill Gates pode ser o culpado. Contamos agora as dúvidas, apresentamos as hipóteses em investigação e as certezas já alcançadas

O surgimento do vírus zika nas manchetes dos jornais tem trazido mais dúvidas do que respostas. No Brasil, o país mais afetado pela epidemia e pelos casos de malformações neurológicas, foi recentemente criada uma rede de investigação que reúne 379 médicos e cientistas para procurar as respostas que faltam.

Num tema em que há mais perguntas do que soluções, proliferam as teses conspirativas. Os médicos contactados pelo Expresso explicam os pontos falsos desta linha de argumentação e avançam com o que está realmente a ser feito para combater o mosquito e as suas consequências.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI

  • Tudo o que importa saber sobre o vírus que se propaga de “forma explosiva”

    O vírus que está a sobressaltar as autoridades sanitárias e a preocupar de forma muito particular o Brasil - mas agora o mundo inteiro - tem nome de selva do Uganda e é ainda, em muitos aspetos, um desconhecido. Sintomas e sinais clínicos da doença incluem “febre, erupções cutâneas, dores nas articulações, conjuntivite, dores de cabeça e musculares”. E “há suspeitas (ainda não inteiramente comprovadas) de que a doença possa provocar alterações fetais durante a gravidez, em particular microcefalia” - que é a situação que mais preocupa as autoridades. A Organização Mundial de Saúde reúne-se de emergência na segunda-feira e já disse que o vírus está a propagar-se de “forma explosiva”. Este é um guia de perguntas e respostas