Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Bombardeamentos russos ajudam a encurralar 45 mil refugiados na fronteira turca

  • 333

DESTRUIÇÃO. Civis procuram sobreviventes num bairro de Aleppo após os raides da aviação russa

ABDALRHMAN ISMAIL /REUTERS

Apoiadas pela aviação russa, as tropas sírias estão a 25 km da Turquia. Com as fronteiras fechadas, agrava-se situação dos mais de 45 mil refugiados. Em Ancara, Angela Merkel diz-se chocada e não poupa críticas a Moscovo

O avanço do exército sírio em direção à fronteira com a Turquia prossegue a passos largos, para desespero das tropas rebeldes que combatem o regime de Bashar Al-Assad. A aviação russa e o apoio no terreno de milícias iranianas foram decisivos para levar a ofensiva das tropas fiéis a Damasco a cerca de 3 quilómetros da cidade de Tal Rafaat, um bastião rebelde que dista cerca de 25 quilómetros da fronteira com a Turquia.

Nesta zona, que Ancara decidir fechar no sábado, encontram-se mais de 45 mil refugiados, que fogem dos bombardeamentos de Aleppo, outrora a maior cidade e a capital económica da Síria. Com mais de 2,5 milhões de refugiados sírios, o Governo de Ancara decidiu este fim de semana fechar as fronteiras na zona de Oncupinar, na província turca de Kilis, e a estrada que leva à cidade síria de Aleppo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI