Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Quais são as hipóteses (reais) de Guterres?

  • 333

ONU. António Guterres é candidato a secretário-geral

ESTELA SILVA/LUSA

António Guterres assumiu que a sua candidatura a secretário-geral da ONU não é fácil, mas a sua disponibilidade para lutar pelo cargo é “total”

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

A única razão porque o nome de António Guterres ainda não consta da lista oficial de candidatos ao cargo de secretário-geral da ONU é porque o Governo anunciou que só formalizaria a candidatura em fevereiro, num timing que foi decidido de acordo com o próprio candidato.

Pela primeira vez na história da organização, as Nações Unidas criaram um site para o efeito. Até agora, inclui apenas três nomes, todos oriundos dos Balcãs: Srgjan Kerim, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros da Macedónia (e presidente da 62ª sessão da Assembleia Geral das NU); Vesna Pusic, vice-primeira ministra e ministra dos Negócios Estrangeiros e Assuntos Europeus da Croácia, que negociou a adesão do seu país à União Europeia; e Igor Luksic, também vice-primeiro-ministro e ministro dos NE e da Integração Europeia do Montenegro.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI

  • Guterres “disponível” para cargo de secretário-geral da ONU

    António Guterres acredita que para um cargo deste tipo nunca se está “totalmente preparado” mas assegura estar disponível para, “numa lógica que sempre foi de serviço público, num mundo que está em situação muito difícil”, servir as causas mais nobres, como a manutenção da paz, os direitos humanos e a sustentabilidade

  • Corrida à ONU é uma “obrigação”, diz Guterres

    Antigo alto comissário das Nações Unidas para os refugiados sente-se obrigado a estar disponível para a sucessão de Ban Ki-moon e de voltar a servir as Nações Unidas, pondo a render todas as experiências de vida “ao serviço das causas mais nobres, que são a paz, direitos humanos, causas humanitárias e sustentabilidade do planeta”