Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Ataques de Colónia puseram fim à “política de boas-vindas”

  • 333

PEGIDA.Nacionalismo e direita aliados contra os ataques da noite de pasagem de ano

WOLFGANG RATTAY / REUTERS

Colónia está irreconhecível desde os ataques da noite de passagem de ano. Manifestações de direita, contramanifestações, hooligans e neonazis ajustam contas, espalhando a inquietação. Com o maior Carnaval da Europa à porta, a cidade tem pouco tempo para (se) convencer que a vida pode voltar ao normal

TEXTO E FOTOS FRANK GERSTENBERG em Colónia

Uma garrafa de cerveja voa a milímetros da minha cabeça acabando estilhaçada com estrondo contra um carro da polícia. Centenas de agentes formam um cordão largo, equipados para a ação e com as viseiras dos capacetes descidas para proteger os olhos. As câmaras de filmar protegem-se por trás destas fileiras. Um cabeça rapada assustador atira os olhos injetados pela expressão de ódio na direção dos repórteres. Aproxima-se de peito feito e grita: “Fora daqui com a câmara, filho da puta, vai-te embora!”. O jornalista continua a filmar e vê um grupo de neonazis virar-se na direção dele aos gritos: “Cuidado, vamos dar cabo de ti!”

O cordão policial avança devagar apertando o espaço de manobra dos manifestantes à medida que a sua agressividade aumenta, empurrando também pelo caminho os jornalistas, alguns dos quais são obrigados a dispersar. Não pode haver erros. Os extremistas de direita têm de ser encaminhados para a estação. A polícia já deu por oficialmente terminada a manifestação há mais de uma hora, no sábado, mas a agressividade não diminui, pelo contrário. Já há vários polícias feridos e um jornalista seguiu para o hospital.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI

  • Merkel favorável a facilitar regras de expulsão de refugiados condenados na Alemanha

    “Se os refugiados cometeram um delito”, isso deve “ter consequências (...). Se um refugiado desrespeita as regras, então deve haver consequências”, declarou este sábado a chanceler alemã, tendo como pano de fundo as agressões em Colónia. “Isso significa que podem perder a sua residência aqui”. E vai ainda mais longe: “se a lei não é suficiente, então a lei deve ser mudada”

  • Ataques a estrangeiros em Leipzig e Colónia

    Hooligans e manifestantes de extrema-direita destruíram restaurantes e lojas de estrangeiros na segunda-feira em Leipzig. Isto depois de, no domingo, pelo menos doze homens – paquistaneses, sírios e africanos – terem sido agredidos por grupos que percorreram as ruas de Colónia à procura de não-alemães

  • Contra o sexismo! Contra o racismo! E chefe da polícia demitido

    Imigrantes e segurança dominam o debate na Alemanha, a propósito do ataque a dezenas de mulheres na noite de passagem de ano na estação central de Colónia, do modo como isso (não) foi noticiado, da (não) resposta das autoridades policiais e da ausência de esclarecimentos satisfatórios sobre o que se passou. Esta sexta-feira foi exonerado o chefe da polícia de Colónia