Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Portugal entrou há 30 anos. E amanhã há cerimónia “europeia” nos Jerónimos

  • 333

DIA DA ADESÃO. Em junho de 1985, quando Portugal assinou o tratado de adesão à Comunidade Económica Europeia, os claustros do Mosteiro dos Jerónimos foram pequenos para sentar os 700 convidados. Amanhã serão cerca de 200

rui ochôa

Há 30 anos, a 1 de janeiro de 1986, Portugal passava a fazer parte da União Europeia, que na altura se chamava Comunidade Económica Europeia. Amanhã, no Mosteiro dos Jerónimos, o local da assinatura do tratado de adesão, a data será assinalada numa cerimónia solene. Durão Barroso e Cavaco Silva serão dois dos discursantes, Mário Soares estará ausente

No dia 1 de janeiro de 1986, Portugal entrava finalmente na Europa, cujo tratado de adesão tinha sido assinado seis meses antes, a 12 de junho de 1985, no Mosteiro dos Jerónimos. Vários nomes figuraram no documento histórico: o de Mário Soares, na época primeiro-ministro, o de Rui Machete, vice-primeiro-ministro, Jaime Gama, Ministro dos Negócios Estrangeiros, e Ernâni Lopes, responsável pelas negociações de adesão de Portugal à CEE. A inclusão das quatros assinaturas causou um pequeno “frisson” no governo do Bloco Central (PS-PSD) da altura, com Cavaco Silva a bater o pé para que o nome de Rui Machete também constasse. Na altura, diante de um claustro recheado de 700 personalidades nacionais e estrangeiras, discursaram Mário Soares, Jacques Delors, então Presidente da Comissão Europeia, e Giulio Andreotti, presidente do Conselho das Comunidades Europeias.

Amanhã, 30 anos volvidos sobre a data que aproximou Portugal do clube europeu, e de um nível de desenvolvimento muito maior, o mesmo local servirá de palco a uma cerimónia que incluirá discursos do primeiro-ministro, António Costa, do ex-presidente da Comissão Europeia José Manuel Durão Barroso, do presidente do Parlamento Europeu, Martin Schultz, e do presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, por esta ordem.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI