Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Abate de caça russo complica digressão de Hollande para fortalecer luta antiterrorista

  • 333

JUNTOS. François Hollande com David Cameron no Eliseu, o primeiro de vários encontros para unir esforços contra os jiadistas

ERIC GAILLARD / REUTERS

O Presidente francês está de partida para os Estados Unidos, parte do périplo para concertar esforços com uma série de países na luta contra o terrorismo. Abate de caça russo pela forças turcas promete tornar a situação mais delicada. NATO reúne-se de emergência

Cristina Peres

Cristina Peres

Jornalista de Internacional

François Hollande chega esta terça-feira aos Estados Unidos para um encontro com Barack Obama. Na véspera, o Presidente francês recebeu no Eliseu o primeiro-ministro britânico, David Cameron. Na quinta-feira, Hollande será recebido em Moscovo por Vladimir Putin e, até domingo, o chefe de Estado francês ter-se-á também reunido com os líderes da Alemanha, Itália, Canadá e China, mais os representantes da União Europeia, Donald Tusk, e das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

Em cima da mesa destas conferências ao mais alto nível está a necessidade de acentuar a mobilização para o combate ao autodenominado Estado Islâmico. É por isso que Hollande diz ir a Washington para “tornar a cooperação o mais operacional possível”. A França quer incitar os Estados Unidos - declara o Eliseu citado pelo diário “Le Monde” - em três frentes específicas: intensificação dos ataques aos jiadistas, reforço das forças anti-Presidente Bashar al-Assad não aliadas do Daesh e um maior controlo dos fluxos financeiros que alimentam os islamitas radicais.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI