Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Costa ‘tranquiliza’ Cavaco (ainda hoje)

  • 333

BELÉM. Costa, a chegar à Presidência da República, hoje às 11 da manhã

Na “clarificação formal” das seis questões que o Presidente da República lhe colocou na audiência desta manhã, e que ainda hoje fará chegar a Belém, o líder do PS irá certamente repetir o que tem afirmado desde que chegou a acordo com a esquerda: “O que dá consistência à ação governativa não é o acordo, mas o programa de Governo”

Cristina Figueiredo

Cristina Figueiredo

Jornalista da secção Política

Rosa Pedroso Lima

Rosa Pedroso Lima

Textos

Jornalista

Luís Barra

Luís Barra

Fotos

Fotojornalista

À hora de fecho desta edição do Expresso Diário, é provável que os esclarecimentos pedidos esta manhã por Cavaco Silva a António Costa já estejam no correio. Carlos César garantia ao Expresso que o conteúdo da missiva não há de ir muito além do que o secretário-geral do PS tem dito, sempre que confrontado com o facto de os acordos com os partidos à sua esquerda deixarem algumas (importantes) matérias de fora. “Na prática reafirmará formalmente o que já tem dito em várias outras ocasiões. E esperamos que a posse do novo governo possa ocorrer na sequência”, diz o líder parlamentar socialista.

Significa isto que Costa deverá escrever ao Presidente da República usando palavras muito idênticas às que empregou com os membros da Comissão Nacional do PS, a 7 de novembro, quando lhes apresentou o programa de governo resultante das negociações: “O que dá consistência à ação governativa não são os acordos mas o programa do Governo”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI

  • Cavaco impõe seis condições a António Costa

    PR encarregou Costa de formar Governo. Mas, ao mesmo tempo, entregou-lhe um documento onde solicita que o líder socialista clarifique “formalmente” 6 questões que os acordos à esquerda, no seu entender, não esclarecem

  • PS responde ainda hoje às seis condições do Presidente

    Cavaco Silva impôs seis condições para indigitar Costa. PS pretende responder ainda hoje ao Presidente da República. Para “reafirmar formalmente o que o líder do PS e o PS têm dito”, diz ao Expresso Carlos César, líder parlamentar socialista