Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O pior pesadelo da polícia

  • 333

epa

Sexta-feira assistimos a um novo tipo de atentado, mais próximo dos de Bombaim ou do Afeganistão, do que tudo o que até agora sucedera na Europa em matéria de terrorismo

Os atentados de sexta-feira passada em Paris correspondem àquilo que a polícia francesa considerava “o seu pior pesadelo”, ou seja um cenário de ataques aleatórios e simultâneos em lugares públicos, feitos por comandos em movimento e visando causar o maior número possível de vítimas civis.

Em declarações ao diário francês “Le Monde” Bernard Squarcini que dirigiu o serviço central de informação interna (DRCI) entre 2008 e 2012, disse que “na altura encarámos a possibilidade de ataques deste tipo contra estações, estádios ou salas de espectáculos”. Para ele, os presentes atentados “estão longe de ser um ato feito às cegas”. Pelo contrário, “são um ataque complexo que surge num contexto político muito especial e que tem a ver com a realização da COP 21 (Cimeira sobre o Clima) marcada para daqui a duas semanas em Paris”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI