Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Moção separatista agrava a tensão entre Catalunha e Madrid

  • 333

ANSIOSOS Apoiantes da secessão aguardaram o resultado da votação à porta do Parlamento, com bandeiras separatistas

ALBERT GEA/REUTERS

Deputados separatistas votaram a favor da criação de uma República catalã, mas não se entendem para reconduzir Artur Mas no Governo regional. Rajoy manda a decisão para o Tribunal Constitucional

O dia não podia ser mais simbólico: um ano depois do “processo participativo” – o sucedâneo de referendo à independência que o Governo catalão promoveu a 9 de novembro de 2014 –, o Parlamento da região aprovou, esta manhã, uma moção que lança as bases da construção de um Estado soberano.

Desde aquele “referendo-entre-aspas”, que o Tribunal Constitucional espanhol anulou, houve umas eleições (a 27 de setembro último) em que os independentistas conquistaram uma maioria de deputados regionais, mas não de votos. Por outro lado, essa maioria tem tais divisões internas que o líder, Artur Mas, não tem a garantia de continuar a presidir à região (ver caixa).

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI