Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

“A tradição tem um peso”

  • 333

EM CONCERTO. A Casa da Música e o CCB recebem Mayra Andrade na próxima semana

d.r.

Mayra Andrade mudou-se de armas e bagagens para Lisboa no momento em que já pensa num novo álbum. É um dos nomes do Misty Fest 2015, que arranca este domingo e se prolonga durante toda a semana

Nasceu em Cuba, cresceu entre o Senegal, Angola, Alemanha e Cabo Verde – onde estão as suas origens – e viveu catorze anos em Paris. Agora, Mayra Andrade resolveu fazer de Lisboa a sua casa e assegura que está a ser “muito bem recebida”. “Quando fui viver para Paris não queria mesmo Lisboa, porque tinha cá muita família e amigos e estava muito perto de casa”, confessa.

“Hoje valorizo e preciso de coisas que na altura não eram tão necessárias para mim. O que vim procurar em Lisboa é qualidade de vida, uma maior proximidade com Cabo Verde, um tempo com mais sol, pessoas a serem mais simpáticas umas com as outras”, acrescenta.

Foi durante o período que viveu em França que a sua carreira nasceu — conhecemo-la com “Navega”, de 2006 — e que se tornou uma das maiores embaixadoras da música cabo-verdiana no mundo.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI