Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Bolsa fecha semana em queda

  • 333

EM ESPERA. Os investidores aguardam por uma maior definição em termos políticos em Portugal

Numa semana em que se acentuou a indefinição política em Portugal, a praça portuguesa fecha no ‘vermelho’, enquanto as pares europeias somam ganhos ligeiros. A nível mundial, as ações estão em máximos de dois meses. Nos EUA, um gigante viveu uma quarta-feira negra. E prosseguem as estreias em Bolsa e as fusões e aquisições

Para os investidores em ações no longo prazo, o início da semana foi para esquecer. A Bolsa portuguesa perdeu 4,4% e alguns títulos, como o BCP, afundaram mais de 10% em dois dias. O sentimento no exterior era de quedas e em Lisboa aumentavam as incertezas sobre o futuro Governo. A indefinição é geradora de vendas na Bolsa, sobretudo depois das subidas registadas antes.

O líder socialista, António Costa, deu entrevistas a media e agência internacionais garantindo que os compromissos internacionais serão cumpridos. Analistas nacionais e estrangeiros citam a instabilidade política e receios de uma travagem a fundo nas políticas carimbadas por Bruxelas como a justificação para a cautela dos investidores.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI