Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Juntos contra o Estado Islâmico na Síria?

  • 333

TRABALHOS. Ao final de 94 minutos, Obama (com John Kerry) e Putin (com Sergei Lavrov) pareciam mais descontraídos

MIKHAIL KLIMENTIEV/KREMLIN / EPA

Apesar das farpas lançadas durante os discursos e do ar tenso de Obama e Putin, o Presidente russo anunciou que vai partilhar informações com o Iraque, a Síria e o Irão para combater o autodenominado Estado Islâmico. E Washington abre a porta à Rússia e ao Irão para obter acordo na Síria

Cristina Peres

Cristina Peres

Jornalista de Internacional

Os apertos de mão que Vladimir Putin e Barack Obama deram para as câmaras em Nova Iorque foram sempre acompanhados por expressões faciais fechadas. De um e de outro. Em particular na pausa para a fotografia oficial que precedeu o encontro bilateral, após os discursos dos dois presidentes na Assembleia das Nações Unidas, durante os quais foram lançadas não poucas farpas às responsabilidades de cada um no conflito da Síria e subsequente crise de refugiados.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI