Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Mais de 50 toneladas recolhidas em direção à Croácia

  • 333

AJUDA Caravana portuguesa muda destino, mas mantém o objetivo: levar comida, roupa e mantimentos aos refugiados que estão a chegar à Europa

O nome da caravana é uma homenagem à criança síria cuja imagem da morte correu (e comoveu) o mundo

Tiago Miranda

Tiago Miranda

Fotojornalista

Com o fecho de fronteiras na Hungria, os organizadores da Aylan Kurdi Caravan, que deverá partir sábado de manhã, foram obrigados a ter de encontrar um plano B. A Croácia é, para já, o destino mais provável para entregar as mais de 50 toneladas recolhidas. “Estamos a acompanhar as rotas de entrada de refugiados e, provavelmente, só teremos certeza do local final durante a viagem. Uma coisa é certa, os bens vão chegar a quem mais precisa”, disse ao Expresso João Vasconcelos, um dos organizadores.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI