Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Nem no Brasil nem em Portugal: a classe média perdeu a capacidade de partir a louça

  • 333

MANIFESTAÇÕES. Com a precariedade e o desemprego, a classe média resignou-se e perdeu potencial de violência. No Brasil, as manifestações de 2013 foram o último suspiro de uma juventude acomodada ao consumo

Faltam três semanas para as eleições em Portugal e, no Brasil, a temperatura política sobe a cada dia com o agravamento da situação económica. Dos dois lados do Atlântico, a classe média acomoda-se aos incómodos. O sociólogo Elísio Estanque lança esta semana um livro em que explica as razões da resignação

A areia ainda está lá, mas eles já não a procuram. Porque a classe média mudou. Deixou de sonhar com a praia por baixo da rua, como gritavam os jovens do Maio de 68, e passou a idealizar o que comprará no final do mês. Se tiver emprego e salário na altura. O radicalismo burguês é uma peça do museu do século passado, no Brasil e em Portugal.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI