Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O silêncio é de ouro? Na Beira Alta é sexy

  • 333

As aldeias da Beira Alta escondem uma realidade paralela à linha ferroviária que as serve. De pessoas humildes com problemas reais, que vivem as 24 horas do dia até ao último segundo. Onde o copo de vinho se enche à chegada e à saída, e se leva a mal se alguém não o beber

André de Atayde

André de Atayde

(Texto, fotos e vídeos)

Jornalista

Numa altura em que a linha ferroviária da Beira Alta celebrou 133 anos de existência - foi inaugurada a 3 de agosto de 1882 - o Expresso partiu à descoberta do que se avista da janela virada para um interior desertificado. O comboio escolhido foi o regional, que "efetua paragens em todas as estações e apeadeiros". E, tal como a circulação ao longo da linha, também a vida nas aldeias beirãs conhece várias velocidades.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI