Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Ajuste direto em contrarrelógio é uma “atrocidade”. Ou uma “vergonha”. Ou “um escândalo nacional”?

  • 333

NOVA VIAGEM O governo relançou a concessão das duas empresas públicas do Porto em modo de ajuste direto. Nova viagem, mas com o mesmo caderno de encargos

FOTO SÉRGIO GRANADEIRO

Governo tenta resolver em 12 dias o concurso do Metro do Porto e STCP que não conseguiu em 12 meses. Autarcas estão indignados, Rui Moreira pondera posição

Atrocidade, vergonha, escândalo nacional. Autarcas e trabalhadores não poupam nas palavras para criticar a decisão do governo de recorrer a um ajuste direto em 12 dias para decidir a concessão dos transportes públicos do Porto (metro e STCP). Os autarcas socialistas da Área Metropolitana do Porto defendem que o Conselho Metropolitano (CM) deve impugnar a decisão em tribunal. Um concurso internacional anulado só pode dar lugar a outro concurso público.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI