Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Intervenção na China arrasa bolsas

  • 333

BOLSA ALEMÃ SOFRE Os investidores disseram 'nein' a cotadas na Alemanha mas deram um sonoro 'ja' à dívida soberana alemã, que é vista como um investimento seguro

PAWEL KOPCZYNSKI/REUTERS

Num novo movimento relâmpago, o Banco Popular da China, o banco central, decidiu depreciar de novo o yuan. Uma desvalorização de 1,6% face ao dólar esta quarta-feira, que se soma a 1,86% decidida no dia anterior. Para as Bolsas, foi mais um dia desastroso. Só o principal índice bolsista alemão, o Dax, perde quase 6% em dois dias.

O mês até nem corria mal. Até à passada segunda-feira as ações europeias estavam com um saldo positivo no mês de agosto. Mas eis que o banco central chinês anuncia uma histórica depreciação da moeda e há uma reviravolta. Hoje voltou a anunciar nova intervenção. Duas mexidas na moeda chinesa que roubaram cerca de 4,5% às Bolsas europeias. Só o índice alemão, o Dax, perde quase 6%. Nos EUA, as perdas em Wall Street superam os 2,5%.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI