Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Cubanos podem abandonar Angola no início de agosto se não receberem os seus salários

  • 333

MALAS AVIADAS A presença cubana em Angola pode ter os dias contados

FOTO REUTERS

Há três anos que Angola não paga aos médicos e professores cubanos destacados no país. A situção é crítica e já se equaciona uma ponte aérea. A partida dos técnicos de Fidel poderá assumir contornos dramáticos, sobretudo na área da saúde, uma vez que são os únicos que aceitam trabalhar nas zonas mais remotas do interior

Gustavo Costa, em Luanda

Mais de mil técnicos cubanos da área da saúde e do ensino superior poderão abandonar Angola nos próximos tempos se o governo de Luanda não liquidar a dívida contraída junto de Cuba. Se esta retirada se vier a consumar, 150 médicos, professores universitários e outros técnicos cubanos poderão começar a deixar Luanda no inicio do próximo mês.

Há cerca de três anos, segundo o jornal “Agora”, que Luanda deixou de honrar os seus compromissos junto da Antex, a empresa estatal de Cuba, responsável pela contratação dos técnicos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI