Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O IRS anti-Casillas

  • 333

EPA

O guarda-redes espanhol vai ter que entregar mais dinheiro ao Estado português com a troca de clubes e de país. Nem Portugal nem Espanha têm regimes especiais de IRS para desportistas, mas por cá as taxas são mais altas. Até o estatuto de residente não habitual é uma bola fora de campo para Iker

As diferenças nos impostos entre Portugal e Espanha terão estado na origem de uma pedra na engrenagem da transferência do guarda-redes espanhol Iker Casillas do Real Madrid para o FC Porto. Há, porém, um ponto prévio: nem em Portugal, nem em Espanha existe um regime fiscal específico para desportistas. Ou seja, os jogadores de futebol estão sujeitos às taxas gerais de impostos em vigor nos dois países.

Sobre a atratividade de Portugal para os craques da bola, Luís Léon, sócio da divisão de consultoria fiscal da Deloitte, é perentório: "Quando comparado com outros regimes fiscais europeus, o regime português não é nada atrativo, uma vez que não tem qualquer taxa especial de IRS para desportistas."

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI