Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Chegou, viu e incomodou

  • 333

CHEGADA. Felipe González fala com Antonieta Mendoza, mãe do preso Leopoldo López, na chegada ao aeroporto Símon Bolivar

MARCO BELLO / REUTERS

A chegada do antigo primeiro-ministro de Espanha Felipe González a Caracas, no domingo, está a causar agitação na Venezuela. O advogado quer estar envolvido na defesa de alguns dos presos mais mediáticos do país, mas Maduro e os tribunais falam em “ingerência estrangeira”

Cátia Bruno

Cátia Bruno

Jornalista

Eles não me disseram nada. Correu tudo bem.” Assim garantia Felipe González, antigo primeiro-ministro de Espanha de 1982 a 1996, aos jornalistas, à chegada ao aeroporto de Caracas, segundo relata “El Universal”. “Eles” eram os agentes policiais que o esperavam e que o escoltaram, sem qualquer percalço. Foi uma aterragem suave na Venezuela, sem acidentes de percurso, a contrastar com as palavras aguerridas de várias figuras políticas, entre elas a do Presidente Nicolás Maduro, que pedem a saída do ex-líder espanhol do país.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI