Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

A guerra segue dentro de momentos

  • 333

CONTRA-ATAQUE? Rebelde pró-russo aguardando por um comboio de veículos perto de Donetsk

BAZ RATNER/REUTERS

Incidente isolado em Mariinka ou prenúncio de nova ofensiva separatista?

Há muito que se acumulavam indícios de que os acordos de cessar-fogo de Minsk (12 de fevereiro) estavam cada vez mais presos por um fio. Repórteres ocidentais que têm acompanhado a situação no leste da Ucrânia estavam a recolher cada vez mais sinais da iminência duma ofensiva dos separatistas pró-russos. É o caso do nosso colaborador Paulo Nunes dos Santos, que, há poucos dias, dizia ter informações das suas fontes locais de estar a ser preparado um ataque, cujo objetivo final seria a conquista do porto de Mariupol, no Mar Negro. Isto daria aos rebeldes uma saída para o mar e estabeleceria continuidade territorial entre a auto-proclamada República Popular de Donetsk e a península da Crimeia, anexada por Putin a 18 de março de 2014.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI