Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Diretor clínico que denunciou ilegalidades estranha silêncio da Inspeção da Saúde

  • 333

Nuno Fox

Miguel Oliveira da Silva abandonou a direção clínica do maior hospital de Lisboa a 13 de fevereiro depois de revelar ilegalidades na compra de material clínico. As suspeitas de corrupção provocaram uma cisão com as equipas e a permanência no cargo tornou-se insustentável.

Três meses depois de ter denunciado sinais de corrupção na aquisição de consumíveis para vários serviços médicos do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, o antigo diretor clínico da unidade ainda não foi ouvido pela Inspeção-Geral das Atividades em Saúde, a quem a administração comunicou as suspeitas. Miguel Oliveira da Silva revelou que material clínico, como próteses para as áreas cardíaca, vascular e ortopédica, era comprado sem os necessários cadernos de encargos.


Para continuar a ler o artigo, clique  AQUI