15
Anterior
Vídeo: mulher atira gato para o caixote do lixo mas conserva a estupidez
Seguinte
Vídeo da vingança: gato atira mulher para o caixote do lixo
Página Inicial   >  Blogues  >  100 reféns  >   "Doidos para ir às fuças a Mary"

"Doidos para ir às fuças a Mary"

"Não percebo porquê tanta confusão. É apenas um gato" - disse Mary Bale. Ainda admiti que se tivesse tratado de um acto irreflectido. Um acesso de loucura momentâneo filmado por mero acaso. Mas não. A mulher é mesmo imbecil.
|

Mary Bale, de Coventry - Inglaterra, achou que um gato sentado no muro era inestético. Ficava melhor arrumadinho dentro do caixote do lixo, no quentinho. E assim foi. Teve azar, foi filmada e acabou no Youtube. Até aqui tudo bem, ou tudo mal, mas deparei-me com uma afirmação da senhora citada pelo The Guardian: "não percebo porquê tanta confusão, é apenas um gato".

Sou obrigado a concordar com Mary: não percebo o porquê de tanta confusão. Afinal trata-se "apenas" de uma besta que por acaso dá pelo nome de Mary. Daria até uma boa sequela do filme "Doidos por Mary". E tendo em conta a onda de solidariedade negativa que conseguiu gerar podiam chamar-lhe "Doidos para ir às fuças a Mary".

Faz alguma confusão não se saber ao certo quantos felinos terão tido o "imundo" destino durante a carreira (quiçá longa) de Mary como trabalhadora dos serviços municipalizados daquele Council. Isto apesar de se saber que Mary trabalha afinal no Bank of Scotland. Ou seja, isto dos gatos no lixo é apenas part-time ou hobbie. Faz fechos de caixa e conta os cheques no Banco até meio da tarde e depois fecha gatos e deixa-os à sua sorte no meio do lixo durante o resto do dia.

Nos feriados provavelmente abate cães com um zagalote e espeta pregos nas órbitas de pequenos póneis. Isto quando não lhe dá para fazer uma cabidela de esquilo. But who cares? São "apenas" cães, póneis e esquilos. Não é razão para críticas à Mary. Afinal de contas um pónei nem sequer é um cavalo, é uma espécie de meio cavalo com muito pêlo. E um esquilo é "apenas" um rato com rabo farfalhudo. No fundo ao limpar-lhes o "sarampo" a Mary está a trabalhar em prol da comunidade. É uma boa samaritana. E a cauda do bicho sempre dá para limpar a colecção de vinis dos Beatles.

Sem contar que a cabidela de esquilo deixa o maridão contente. Facto que ajuda Mary a não apanhar tanto no pêlo. Pelo menos durante umas horas. Há ainda quem diga que a carne deste animal é afrodisíaca. A ser verdade ajudaria a boa da Mary a avistar um outro bicho. Bicho este a quem deduzo que Mary não faça umas festinhas há algum tempo, o que em boa medida ajuda a explicar a frustração.

Algumas gritam que é um exagero: que há quem se preocupe mais com a atitude da "pobre" Mary do que com os sem abrigo e outras pessoas desafortunadas. Ou seja, desculpabilizam a senhora e baralham tudo. O respeito pelos animais nada tem a ver com o respeito que qualquer ser humano deve ter pelo outro. A não ser para quem acha que meter um gato no lixo é um "apenas". Nesse caso serão tão estúpidos quanto Mary.

Acho até que alguns animais merecem bem mais respeito do que certas pessoas. E nunca vi os homens do lixo enfiarem um sem abrigo no contentor. E sem hipocrisias, alguns arrumadores que por aí andam ficavam bem melhor no caixote do que este pobre gato.


Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 15 Comentar
ordenar por:
mais votados
Ela ainda não foi ao castigo? Que pena!
Esta louca monstruosa devia ser metida num contentor do lixo para entender o que é estar fechada pronta a ir para a lixeira.

Alguém que more perto dela pode organizar-se para lhe dar a lição de que ela precisa.

Ficamos à espera de ver o vídeo no Youtube.
Re: Ela ainda não foi ao castigo? Que pena!
Re: Ela ainda não foi ao castigo? Que pena!
Alguém q me entenda
"Algumas gritam que é um exagero: que há quem se preocupe mais com a atitude da "pobre" Mary do que com os sem abrigo e outras pessoas desafortunadas. Ou seja, desculpabilizam a senhora e baralham tudo. O respeito pelos animais nada tem a ver com o respeito que qualquer ser humano deve ter pelo outro. A não ser para quem acha que meter um gato no lixo é um "apenas". Nesse caso serão tão estúpidos quanto Mary."

Relativamente a este assunto, nomeadamente ao facto de ter havido um utilizador do Facebook a fazer um comentário idêntico ao que acima cito, a minha resposta foi: "uma coisa é uma coisa e uma outra coisa é uma outra coisa", mas parece que a criatura não entendeu.
Tal como um outro utilizador de Facebook recorreu ao facto de ser vegetariano para criticar os que defendiam o pobre do gato não se importando de ter uma pela pluma de porco preto no prato.
Acho as comparações rídiculas. E tudo tem limites, até o ridículo.

Tanta coisa por um gato fechado
existem coisas bem piores neste mundo demente...
Louvável...
São sempre louváveis para mim as suas crónicas que abordam assuntos sérios com «qb» de ironía e humor negro.

Nada tenho a dizer mais sobre esta senhora,a não ser que tenha confundido o gato com um «triturador de lixo».
ganda naice
Aquilo que a gente pensa,só que muito bem escrito.
764% de acordo com oTiago.
onde tiramos a senha?
desculpem, mas eu só quero mesmo saber onde tiro a senha para ir "às fuças à Mary"
Mas ainda se fala nisto?
Pá ainda a falar na mesma coisa? Por amor de deus, não quero ser arrogante ou ofensivo, mas tenho de ser honesto e dizer que este artigo é ridículo.

Estamos tão obcecados em manobras de diversão que nos ocupamos por dias e dias com uma senhora que meteu um gato num caixote do lixo?

E a comida que comemos, de animais que não passam 15 horas num caixote do lixo mas VIDAS inteiras num espaço que não é grande o suficiente para se mexerem? Não conta, não vale a pena falar, suponho,... porque afinal de contas um gato é mais querido...
Este é um dos raríssimos casos em que o ...
..sensacionalismo mediático é útili e não ideota! Porque tem a virtude de demonstrar a capacidade de o ser humano atingir níveis de atraso e imbecilidade que nenhum animal (irracional) seria capaz de atingir!

Há cosias bem piores não há? Há sim senhor! Mas significa isso que fiquemos à espera que a pior coisa do mundo aconteça ... para a denunciar?!

"By the way", ainda há alguns tempos atrás presenciei duas situações chocantes numa das zonas mais ricas e "chiques" do País, a Linha de Cascais: um Caniche abandonado em plena autoestrada e um gato esquelético arrastando-se pelo passeio marítimo de Oeiras!

Ou seja: a globalização da estupidez já chegou cá ao rectângulo!
e o caixote do lixo dos jornalistas?
"alguns arrumadores que por aí andam ficavam bem melhor no caixote do que este pobre gato" - pois é, eles não sabem o lugar que lhes pertence na sociedade, estão abaixo dos gatos na escala do jornalista ou comentador ou-lá-o-que-é... ou seja, Tiago Mesquita, para condenar uma atitude (de facto reprovável) abençoa outra do mesmo género, mesmo que simbolicamente, de exclusão, tipo "vamos lá pôr isto debaixo do tapete ou longe de da vista"... o sarkoky e o berlusconi têm os seus seguidores...
Desculpe, mas importa-se de repetir?!
"Acho até que alguns animais merecem bem mais respeito do que certas pessoas. E nunca vi os homens do lixo enfiarem um sem abrigo no contentor. "
Sim, é verdade... existem pessoas q de facto merecem pouco respeito, e outras q são verdadeiros animais... mas... agora essas pessoas têm de ser sem abrigo? Ou por ser sem abrigo são pessoas q não devem merecer o nosso respeito? alias... para este "senhor" jornalista até deve ser ofensivo chamar um sem abrigo de pessoa...
Estamos muito longe da ironia quando se passa a rotular alguem assim, mesmo q seja para defender os pobres animais (alguns deles não tão fofinhos assim).
Pergunta aos defensores dos animais
Aos acérrimos defensores dos animais, não posso deixar de rogar que me esclareçam na seguinte questão:

Porque razão há tanto alarde por causa das touradas quando milhões de frangos nascem, vivem e morrem sem terem podido abrir as asas não havendo qualquer referência a tal realidade?

Porque motivo se gera um escândalo global por causa da partida (de mau gosto) que esta senhora pregou ao gato, quando milhões de porcos são criados diariamente sem sequer poderem andar dado o espaço confinado onde estão?

Em suma, porque razão há animais que merecem mais respeito que outros?
Re: Pergunta aos defensores dos animais
Re: Pergunta aos defensores dos animais
Comentários 15 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub