Anterior
Pingo Doce: produtores pagam fatura do 1.º de maio
Seguinte
Bankia suspenso da bolsa de Madrid
Página Inicial   >  Economia  >   Documento de Estratégia Orçamental divide partidos

Documento de Estratégia Orçamental divide partidos

O Documento de Estratégia Orçamental do Governo foi aprovado com os votos contra dos partidos da oposição, incluindo o PS. Carlos Zorrinho reiterou que a opções do partido socialista são outras.
Vítor Gaspar disse que "o ajustamento da economia portuguesa está no bom caminho."
Vítor Gaspar disse que "o ajustamento da economia portuguesa está no bom caminho." / Manuel de Almeida/Lusa

O PS deixou hoje claro no Parlamento que é uma alternativa ao Governo, insistindo que as suas opções políticas são diferentes e apontam para o crescimento da economia e do emprego.

"O que nos une é o interesse nacional, o que nos separa é o caminho", afirmou hoje o presidente da bancada parlamentar do PS, Carlos Zorrinho, durante o debate do Documento de Estratégia Orçamental (2012/2016).

Carlos Zorrinho lamentou o facto de a maioria não ter aprovado as sugestões do partido socialista. "O PS não confunde consenso com obediência. Hoje mesmo o PS propôs seis sugestões para melhorar o Documento de Estratégia Orçamental, mas a maioria PSD/CDS recusou-as", acrescentou .

PSD: "É o interesse nacional em causa"


O PSD e o CDS aprovaram hoje a proposta do Governo de programação orçamental entre 2013 e 2016, apesar dos votos contra de todas os partidos da oposição, incluindo o PS.

Miguel Frasquilho realçou a "postura construtiva" da maioria parlamentar e do Governo, atendendo ao facto de no contexto em que vivemos não haver outra alternativa.


  "O Documento da Estratégia Orçamental (DEO) ultrapassa o memorando da troika", afirmou o vice-presidente da bancada do PSD,  Miguel Frasquilho.

"É claramente o interesse nacional que está em causa, nao há nenhum outro interesse que se possa sobrepor. Portugal nem os portugueses não o perdoariam", acrescentou.

O deputado socialista Fernando Medina defendeu, por seu turno, que os dados da execução orçamental só vem aumentar as preocupações em relação ao país.

"Portugal não está a ir bem. A opção pelo ajustamento rápido a qualquer preço não é certa", afirmou o deputado socialista Fernando Medina, durante o debate do Documento de Estratégia Orçamental (DEO) no Parlamento.

"DEO ataca país com mais recessão", diz BE


O Bloco de Esquerda disse rejeitar o Documento de Estratégia Orçamental, acusando o  Governo de não saber desenhar uma estratégia de crescimento.

"Este Governo é bom para contar histórias, mas não para desenhar uma estratégia de crescimento", afirmou hoje no parlamento o deputado do BE Pedro Filipe Soares.

O deputado bloquista disse que o partido rejeita o Documento da Estratégia Orçamental, porque este "ataca o país com mais recessão, traz mais desemprego e pretende resolver a crise cortando nos salários e também nas pensões".

O PEV acusa o Governo de ter consciência do irrealismo das suas previsões, situação que é ainda mais grave.

"O Governo tem consciência do irrealismo do quadro macroeconómico", afirmou a deputada do PEV, Heloísa Miranda, que acusou o Documento da Estratégia Orçamental de não conter nem uma única linha sobre o desemprego.

Gaspar garante que objetivos são cumpridos


Na sua intervenção, o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, garantiu que a consolidação orçamental é condição vital para o crescimento económico e que a execução orçamental aproxima-se do previsto.

"O ajustamento da economia portuguesa está no bom caminho. Os objetivos de consolidação orçamental para 2011 foram cumpridos e a execução orçamental em 2012 está globalmente próxima do padrão previsto", disse o governante.

Vítor Gaspar realçou ainda que o consenso em relação à Europa contribui "para a imagem interna, para a coesão interna e para a imagem de Portugal na Europa".
"Como os partidos da maioria, reafirmo a disponibilidade total do Governo de trabalhar com o maior partido da oposição na densificação e abrangência desse acordo com o objetivo de consubstanciar um consenso nacional alargado a tempo da cimeira europeia de junho", conclui Vítor Gaspar.


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 26 Comentar
ordenar por:
mais votados
O País está primeiro !
É essa a consciência politica que se espera dos deputados.O País está farto de querelas partidárias e de falsos protagonistas.
Negativismos absolutistas
Não tenho pachorra para gente sistemáticamente negativa, sarcástica que olha o mundo com olhos de superioridade moral que fazem dos outros uns incapazes, uns imorais, uns malandros, uns biltres, uns pulhas, uns mentirosos, uns trapaceiros.
Sinceramente! Caiam na real e abram os olhos. O bloco de esquerda e o pcp são partidos redutores, fechados sobre si na sua ideia de que eles são imaculados e os outros uns impuros. Caramba! Emigrem. Vão chatear outros.
Re: Negativismos absolutistas
Re: Negativismos absolutistas
Re: Negativismos absolutistas
Nem uns nem outros
Já percebemos que o Governo anda meio desorientado. Aliás, todos os governantes e, em especial, os da Europa, andam desorientados, sem saber muito bem como fazer.
Eles sabem o que fazer, não sabem é como.
O lençol é curto. O lençol é o dinheiro. Não chega para tudo.
Já não se pode pedir emprestado porque depois não conseguiria pagá-lo (e poucos têm para emprestar).
A Oposição também não sabe o que fazer. Se o soubesse, apresentava alguma solução. Mas nem isso. Então critica, porque já sabe que lhe vai dar votos...
PS: soluções à Bernardino não contam...
O trabalho dos deputados!

"Este Governo é bom para contar histórias, mas não para desenhar uma estratégia de crescimento"

É para prestarem este serviço ao país que pagamos balúrdios aos nossos deputados!!

Eu ainda gostava de apanhar pessoalmente algumas destas peças...
Os consensos não interessam!
Interessaria era que o documento do governo tivesse medidas novas (sem serem para explorar mais os do costume) para continuar a consolidar as contas públicas, pagar as dívidas e respectivos juros, e tentar inverter a tendência galopante do desemprego!

Para isso é que lhes pagamos os brutais ordenados e demais benesses!
Para trabalharem em prol do país!
De PEC em PEC aé à miseria final.....

 
Uma das razões porque é este o documento de
estrategia orçamental e não outro. Não é porque temos vivido acima das nossas possibilidades. Vejamos: A introdução de pagamento nas auto-estradas que antes eram gratuitas não foi só prejudicial para os automobilistas, mas também para o Estado. Uma peça importante para se perceber que a dívida pública, contrariamente ao que procuram fazer crer, é resultado de criminosas transferências do erário público para os bolsos de uns quantos privados! (Mota-Engil, Mellos, Grupo Espírito Santo, entre outros, da secular rede de sucção dos recursos do país. E é neste quadro que nos impõem sacrifícios (redução de vencimentos, diminuiçaõ drástica dos beneficios sociais por direito constitucional, etc., )...Um exemplo bem demonstrativo de como a riqueza pode, em larga escala, ser transferida de muitos, para uns poucos

Assim Portugal nunca pode estar bem...
youtu.be/YIcwUpLMz8c
A gente é assim
Como diria a D. Gertrudes, que Deus deve ter em eterno descanso, cá a gente é assim, somos, fomos e seremos sempre mais papistas que o Bento XVI. Se nos pedem dez nós damos vinte e se precisamos de cinquenta pedimos duzentos, isto para não andar sempre a pedir. O Povo já está com uma mão atrás e outra à frente, sem dinheiro para nada e estes senhores do Governo ainda querem que baixemos as calças.
PS adopta discurso de BE e PCP
Assiste-se com tristeza à adopção do discurso da extrema esquerda por parte do PS, que solicitou, através de Sócrates, e assinou o programa de Ajuda Externa.

Pena é que também não tenha encontrado o pote de ouro ao fundo do arco-íris...

A hipocrisia sectária e demagógica grassa no Largo do Rato.
'Documento da Estratégia Orçamental divide partido
Esta notícia é omissa em relação a um notícia que deram mais cedo, onde reportaram que o PS iria por um princípio de reciprocidade, votar de acordo com a postura do PSD/CDS em relação à resolução do PS. Como esta foi votada com abstenção aqueles, pensei que o PS ia abster-se. No entanto, essa notícia do Expresso também dizia que o PSD/CDS teria tido tempo de integrar a resolução do PS no documento a aprovar. E agora votou contra.

Portanto, o que aconteceu?

Abstiveram-se na resolução do PS mas comportaram-se como se aquela não tivesse existido? Ou houve deslealdade deste último?

Esta notícia, ou uma futura, devia esclarecer isto.
O título mudou :)
mas o link é o mesmo expresso.sapo.pt/PORTUGAL-NAO-ESTA-A-IR-BEM=f728539
É a procura pelo sencionalismo?

"Portugal está a fazer uma coisa historicamente incrível. Num período de crise nacional encontra a força para o consenso político."
"Se comparar Portugal com outros países. É admirável e é um exemplo."
(Portugal, 4 de maio)
Viviane Reding, vice-presidente da Comissão Europeia e comissária responsável pela Justiça, Direitos Fundamentais e Cidadania.
Bestas!
Une-os o interesse nacional!

Afirmam os socialistas!

Os ateus, os científicos materialistas, a cambada norte coreana, afirma-se defensora do interesse nacional!

É preciso ter coragem, para insultar dessa forma toda uma Nação!

Que vergonha!

E ninguém repreende publicamente essa gandulagem asquerosa?

A maltilha verborreica, que arruinou a Pátria, sabe-se lá por quantas e quantas gerações!

Que nos reduziu à condição de pedintes, para comprar combustíveis e alimentos!

Que nos endividou da forma mais porca, nojenta e suja!

A rataria mais infecta e transmissora das doenças mais contagiosas!

A escumalha!

Afirmam que os une o interesse nacional!

Que tragédia, meu Deus!

E sentam-se estas aberrações, estes criminosos, essa vadiagem, essa verdadeira escumalha saída dos guetos mais tenebrosos deste país, na Assembleia!

É que não têm vergonha nenhuma!

Culpados da ruína do país!

Culpados do desespero de jovens, velhos e homens de meia idade!

Canalhas! Abortos! Criminosos que arruinaram o país!

Destruíram tudo, com os seus jogos de favor!

Assinaram todas as parcerias ruinosas para a Pátria, que podiam ser assinadas!

Tal gente nem sequer tem perdão!

Escorraçados, colocados na fronteira, com mala na mãe e ordem de não voltar, eis o que seria o castigo mais justo!

Porcos! Pecadores! Inimigos da Pátria! Vendilhões!

Nem deviam abrir sequer a vossa podre bocarra!

Cavalgaduras!
«... Cavalgaduras!»...
Re: Bestas!
Re: Bestas!
Re: Bestas!
bluff parlamentar
Caríssimos,
até parece que estão muito em desacordo uns com os outros, de facto, estiveram sempre de acordo desde o 25 de Abril uqando combinaram, o "agora tu depois eu".
apresentamos um modelo que não é perfeito nem milagroso, mas, parece-nos um bom modelo que com certeza irá mudar muita coisa. Vá a www.movimentopartidoiberico.com faça o seu REGISTO e dê-nos a sua opinião de forma a, devolver a Portugal e Espanha a grandiosidade e o respeito que merecem.
Faça-se justiça
Os políticos são da pior espécie que tem aparecido no país. O objectivo é só um. Ter assento na assembleia da república. Para isso quando estão fora atacam desmesuradamente os que estão no poleiro. Ainda dizem que isto é democracia. Só se for para todos poderem roubar ou deixar roubar. Isto é um autêntico país das bananas. O BPN estourou e o estado (os amigos dos lóbis) comprou. Agora com o caso do desmantelamento da rede de fuga ao fisco e do branqueamento de capitais, alguns deles estão a ficar com a careca à mostra. Estes senhores que estão no poder se não tem tomates para pôr esta cambada de usurpadores na prisão e obriga-los a devolver todo o dinheiro desviado, que dava para equilibrar a dívida, que peçam ajuda, não se acobardem. A demissão é uma falta de ética e um acto cobarde, como fez o outro governo anterior. Em vez de assumir os seus erros e fazer o que devia, bateu com a porta, obrigando o país a gastar mais cerca de 20 milhões de euros para eleger outros palhaços que não fizeram nem estão a fazer melhor que os anteriores.
Apelo à mudança: acabar com a partidocracia!
É o que nos resta, perante esta "ilustração animada" de mau gosto, que tem sido Portugal!

Como?

A ver vamos, mas contemos só com os técnicos, especialistas nas várias áreas, impedindo a governação por "partidocratas"

Não é fácil, é polémico, roça a utopia, mas é o caminho!

Para um país completamente aniquilado em todos os aspectos e sectores:
- educação e ética (não temos mais Filosofia e Psicologia?);
- economia e produção básica, a base de sustentação se um povo;
- saúde e prioridade aos dependentes (crianças, idosos, deficientes);
- trabalho, como instrumento de crescimento humano;
- família, não no sentido Fascista ou Estalinista, mas simplesmente de grupo que nos é, humanamente, mais chegado em valores base: Humanismo!

Que nos interessa falar de Liberdade, de Ideologia e Opções de Qualidade de Vida (ambiente, p.exp,), se na prática não as temos?

Que nos interessa?

Sei que vão chover críticas, ameaças, "enxovalhos", etc, mas ... acham que temos Liberdade hoje? Tal como estamos e tal como a quem confiámos (nos governa, falo dos 3 ou 4 poderes tradicionais, hoje conspurcados)?

Quem me pode ameaçar mais, inibir ainda mais, para além do que já estou / estamos todos?

Pois, é por aí que teremos que ir, mais cedo ou mais tarde!

A máxima "a liberdade acaba quando começa a liberdade dos outros"", aplica-se hoje à porta da nossa casa!

Nesta situação, nesta Europa e neste país, que nos interessa o actual regime partidocrata?

Cpts

Re: Apelo à mudança: acabar com a partidocracia!
Comentários 26 Comentar

Últimas

BES quer vender ativos

Está em curso avaliação exaustiva dos ativos. Saída de alguns mercados internacionais está em ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub