36
Anterior
Manifestantes voltam a exigir demissão de Miguel Relvas
Seguinte
Diretores da Lusófona colocam lugar à disposição
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Atualidade  >  Lusófona  >   Dezenas de pessoas pedem a demissão de Relvas

Dezenas de pessoas pedem a demissão de Relvas

Segunda manifestação pela demissão do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, reuniu esta noite cerca de cem pessoas em Lisboa. Clique para visitar o dossiê Lusófona
Lusa |
Manifestantes exigem a demissão de Relvas junto à AR
Manifestantes exigem a demissão de Relvas junto à AR / António Cotrim/Lusa

Cerca de cem pessoas estavam hoje reunidas por volta das 20h em frente ao parlamento na segunda manifestação feita em Lisboa numa semana para pedir a demissão do ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas.

Clique para aceder ao índice do Dossiê Lusófona

Nesta segunda concentração, convocada também através da rede social Facebook e proposta pelo realizador Miguel Gonçalves Mendes, vários manifestantes voltaram a empunhar cartazes pedindo "ética, respeito e retidão" aos "representantes eleitos da Nação".

Nas grades colocadas pela polícia junto à escadaria da Assembleia da República, os manifestantes deixaram também vários livros para serem entregues aos deputados e foi lida uma mensagem do jornalista Pedro Rosa Mendes, um dos cronistas do programa "Este Tempo", da Antena 1, cujo fim gerou polémica também com o ministro Miguel Relvas. Na mensagem, o jornalista, ausente no estrangeiro, criticou o processo de licenciatura de Relvas e considerou que "nem tudo o que é legal é moral", exigindo a sua demissão.

O organizador da manifestação, Miguel Gonçalves Mendes, disse ainda que vai entregar uma petição em setembro no parlamento e que esta já conta com mais de 4700 assinaturas.

Em declarações à agência Lusa, Gonçalves Mendes afirmou que a iniciativa vai para além do caso da licenciatura do ministro e que o que está em causa é "pedir que este padrão de comportamento não se mantenha nos políticos portugueses". "Não queremos que haja um 'Relvas 2', um 'Relvas 3' ou um 'Relvas 4' e que estes casos se repitam. Queremos acabar com esta bolha de autismo em que vivem os nossos representantes e com esta crise de valores que é transversal e vai da esquerda à direita", disse.

Os manifestantes, reunidos em frente ao parlamento desde as 19h, ponderaram ainda deslocar-se até ao edifício novo da Assembleia da República, onde decorre o jantar de fim de sessão legislativa do grupo parlamentar do PSD com a presença de  Pedro Passos Coelho, mas optaram por não o fazer para evitar "confusões" maiores.


Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 36 Comentar
ordenar por:
mais votados
Eu passei lá
Como estava por perto quis dar um gosto ao «VOU LÁ VER» e o que vi foi uma meia dúzia de ganzados que mais pareciam uns zangados por alguém lhes ter sugerido que fossem trabalhar ou que trabalhassem honestamente.
Re: Eu passei lá
Re: Eu passei lá
Re: Eu passei lá
Re: Eu passei lá
Re: Eu passei lá
Os Relvas proliferam

Como ervas daninhas !!

Cada vez mais haverá cartões Relvas Gold.

videos.sapo.pt/t98GAMCBCPRSIlizbjdl

garotada,esta
AFINAL, EM QUE É QUE FICAMOS?
Relvas não pode saír
Se Relvas saísse , Passos Coelho perderia o seu colega de carteira e rapidamente tambem o seu sentido de orientação acabando por se perder no meio do pote como uma mosca no mel.
Vão trabalhar malandros1
Re: Vão trabalhar malandros1
acabou se vos o tacho......
Já estou como o José Alberto Gonçalves...
... que passo a citar, com a devida vénia: "embora não seja fácil atenuar os efeitos da extraordinária formação académica do "dr" Relvas, os sujeitos que soltam gritinhos contra o ministro quase o conseguem. Não nego a urgência, para o Governo e, naquilo que realmente importa, para o País, da saída do "dr" Relvas. Mas tal como não faz sentido denunciar um cheque careca através de uma rotina de malabarismo e monociclo, o berreiro de umas dúzias não é a forma adequada de se contestar um governante: se não se chega a perder a razão, torna-se a razão um bocadinho tonta." (Sábado, edição de 19 de Julho corrente).
Também eu detesto a ideia de que as nossas universidades "dão" cursos; também eu detesto a ideia de que uma pessoa com poder alinhe neste provincianismo bolorento do culto mandarinal do diploma. Porém, acho muito mais importante do que isso duas outras coisas: desde logo, que o "dr" Relvas seja um bom governante (coisa que ainda ninguém me conseguiu esclarecer). Em segundo lugar, "demitir" as "universidades" que dão licenciaturas destas e "demitir" os "legisladores" que fazem leis que permitam às "universidades" "dar" licenciaturas destas. Do "dr" Relvas, tratará a Opinião Pública e, se chegar a isso, o eleitorado.
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
POBREZA!
Já não há mais assunto em Portugal? Tristeza. Deixem o homem trabalhar. Cambada de patetas desocupados. Descobriram o cisco no canto do olho do camponês e não descobrem a tranca que está atravessada à frente dos vossos olhos. A minha licenciatura custou-me milhares, a pós graduação, muitos milhares e a suposta licenciatura deste? Talvez uns trocos. Mas que importa isso? Ele é ministro, eu sou desempregado, ele é esperto, eu sou burro, porque não tenho jeito para vigarista. O mundo é deles, a nós resta-nos lutar pela dignidade humana. Não vale a pena protestar e ficar a chorar, há que ir à luta e procurar onde ganhar a vida honestamente. Depois sim, correr com os incapazes, mas ao que parece o homem nem isso. Caramba, ainda é dos poucos que se aproveitam nesta miséria de governo.
RIQUEZA É LER
Re: RIQUEZA É LER
ETA, RAPAZOLA ATREVIDOTE
Tenho pena de si
aqui a meia duzia de meses.......
Consciência Civica..........
Tenho pena de que este tipo de manifestação, totalmente legítima esteja a perder a força por força do esquecimento, do deixar passar o tempo que assim as pessoas esquecem... e infelizmente o Português deixa cair no esquecimento este tipo de comportamentos intoleráveis em Democracia. O sr. Miguel Relvas, que a única habilitação que possuí é uma licenciatura extremamente duvidosa nem sequer é licenciado quanto mais Dr.
Foi assim com Cavaco Silva e a "confusão" com as suas pensões que não davam para pagar as despesas e agora é com este sr. Relvas que mentiu no parlamento e volyou a mentir nesta história toda. Mas também não sei já o que pensar, num País onde um engenheiro arrisca-se a ganhar 485€ e um serralheiro 800€!....De facto os canudos só dão jeito e na política poprque de resto......
Re: Consciência Civica..........
Re: Consciência Civica..........
Re: Consciência Civica..........
Re: Consciência Civica..........
O Relvas foi do melhor...
para o anedotário nacional.... foi cá uma proliferação de anedotas... algumas muito giras...
"bamos lá cambada..."
1.º facto: a atribuição da carteira de jornalista não pressupõe um certo nível de isenção? e vão dois jornalistas a tomar partido nesta contenda (2 que deram a cara, pq, como sabemos, a classe jornalistica está toda enfermada desta suposta-isenção, logo a atribuição da carteira profissional, sr juiz desembargador, merece algumas revisões!!!).
2.º: 1 dado jornalista,correspondente da LUSA em Paris, custava+q 2 correspondentes na américa:dada a espetacularidade do serviço prestado,pelos valores ainda referenciados,foi,naturalmente,denunciado o contrato;
3.º:esse mxm jornalista mantinha 1dada crónica(e o que é a liberdade de expressão para estes srs??? NÃO HÁ DIREITOS ABSOLUTOS, sabiam?)numa dada rádio nacional pública! ultrapassou todos os limites imaginários do bom senso e do bom jornalismo,isenção e moral(coisa que pelos vistos agora apregoa!),quando,uma vez +,dada a qualidade do serviço,chegando ao fim o contrato,o mxm foi,naturalmente,denunciado;
4.º-a Lusa tem participação privada-para o caso,a impresa é uma das participantes;
5.º-dpx da ERC ter-se pronunciado,como só o poderia fazer dada a falta de objetividade do caso,pela regularidade da cessação do contrato, +1fait divers,envolvendo esse jornalista e a tal rádio,adivinhem lá,passado algum tempo onde ele pôde comentar?!?!?
PS.:O q + grassa p esta sociedade de altos valores e isenções são estes falsos moralistas,q,p nos avaliarem na sua bitola pessoal,tomam-nos a todos p papalvos e "bons de comer"...haja decência!!
Foclore...
Foclore..... Há gente com muita pachorra ou que não tem mais nada para fazer....Cada um tem o direito de se manifestar.... Acharam o Relvas fraquinho e que podiam deitá-lo abaixo mas o homem aguenta firme... mas acham que o gajo ser licenciado ou que fez a licenciatura por portas e travessas interessa á maior parte dos portugueses?.. é só foclore como a vossa manifestação...
Re: Foclore...
se fosse foclore dava para a gente se divertir...
SUCESSO
PELA AMOSTRA VERIFICA--SE QUE TEM TIDO SUCESSO A CAMPANHA MANTIDA POR ALGUNS JORNALISTAS DO EXPRESSO A MANDO DE QUEM NÃO SEI.ESTA MANIFESTAÇÃO FOI UM SUCESSO E PODEM MANDAR PARA A CNN. FOX, BBC, E TODO O MUNDO INTELECTUAL. DA PROXIMA QUE LEVEM O CÃO O, GATO, OS PASSAROS.PARA SEREM MUITOS. PODEM CONTINUAR ANIMAR A MALTA.
Comentários 36 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub