36
Anterior
Manifestantes voltam a exigir demissão de Miguel Relvas
Seguinte
Diretores da Lusófona colocam lugar à disposição
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Atualidade  >  Lusófona  >   Dezenas de pessoas pedem a demissão de Relvas

Dezenas de pessoas pedem a demissão de Relvas

Segunda manifestação pela demissão do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, reuniu esta noite cerca de cem pessoas em Lisboa. Clique para visitar o dossiê Lusófona
Lusa |
Manifestantes exigem a demissão de Relvas junto à AR
Manifestantes exigem a demissão de Relvas junto à AR / António Cotrim/Lusa

Cerca de cem pessoas estavam hoje reunidas por volta das 20h em frente ao parlamento na segunda manifestação feita em Lisboa numa semana para pedir a demissão do ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas.

Clique para aceder ao índice do Dossiê Lusófona

Nesta segunda concentração, convocada também através da rede social Facebook e proposta pelo realizador Miguel Gonçalves Mendes, vários manifestantes voltaram a empunhar cartazes pedindo "ética, respeito e retidão" aos "representantes eleitos da Nação".

Nas grades colocadas pela polícia junto à escadaria da Assembleia da República, os manifestantes deixaram também vários livros para serem entregues aos deputados e foi lida uma mensagem do jornalista Pedro Rosa Mendes, um dos cronistas do programa "Este Tempo", da Antena 1, cujo fim gerou polémica também com o ministro Miguel Relvas. Na mensagem, o jornalista, ausente no estrangeiro, criticou o processo de licenciatura de Relvas e considerou que "nem tudo o que é legal é moral", exigindo a sua demissão.

O organizador da manifestação, Miguel Gonçalves Mendes, disse ainda que vai entregar uma petição em setembro no parlamento e que esta já conta com mais de 4700 assinaturas.

Em declarações à agência Lusa, Gonçalves Mendes afirmou que a iniciativa vai para além do caso da licenciatura do ministro e que o que está em causa é "pedir que este padrão de comportamento não se mantenha nos políticos portugueses". "Não queremos que haja um 'Relvas 2', um 'Relvas 3' ou um 'Relvas 4' e que estes casos se repitam. Queremos acabar com esta bolha de autismo em que vivem os nossos representantes e com esta crise de valores que é transversal e vai da esquerda à direita", disse.

Os manifestantes, reunidos em frente ao parlamento desde as 19h, ponderaram ainda deslocar-se até ao edifício novo da Assembleia da República, onde decorre o jantar de fim de sessão legislativa do grupo parlamentar do PSD com a presença de  Pedro Passos Coelho, mas optaram por não o fazer para evitar "confusões" maiores.


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 36 Comentar
ordenar por:
mais votados
Eu passei lá
Como estava por perto quis dar um gosto ao «VOU LÁ VER» e o que vi foi uma meia dúzia de ganzados que mais pareciam uns zangados por alguém lhes ter sugerido que fossem trabalhar ou que trabalhassem honestamente.
Re: Eu passei lá
Re: Eu passei lá
Re: Eu passei lá
Re: Eu passei lá
Re: Eu passei lá
Os Relvas proliferam

Como ervas daninhas !!

Cada vez mais haverá cartões Relvas Gold.

videos.sapo.pt/t98GAMCBCPRSIlizbjdl

garotada,esta
AFINAL, EM QUE É QUE FICAMOS?
Relvas não pode saír
Se Relvas saísse , Passos Coelho perderia o seu colega de carteira e rapidamente tambem o seu sentido de orientação acabando por se perder no meio do pote como uma mosca no mel.
Vão trabalhar malandros1
Re: Vão trabalhar malandros1
acabou se vos o tacho......
Já estou como o José Alberto Gonçalves...
... que passo a citar, com a devida vénia: "embora não seja fácil atenuar os efeitos da extraordinária formação académica do "dr" Relvas, os sujeitos que soltam gritinhos contra o ministro quase o conseguem. Não nego a urgência, para o Governo e, naquilo que realmente importa, para o País, da saída do "dr" Relvas. Mas tal como não faz sentido denunciar um cheque careca através de uma rotina de malabarismo e monociclo, o berreiro de umas dúzias não é a forma adequada de se contestar um governante: se não se chega a perder a razão, torna-se a razão um bocadinho tonta." (Sábado, edição de 19 de Julho corrente).
Também eu detesto a ideia de que as nossas universidades "dão" cursos; também eu detesto a ideia de que uma pessoa com poder alinhe neste provincianismo bolorento do culto mandarinal do diploma. Porém, acho muito mais importante do que isso duas outras coisas: desde logo, que o "dr" Relvas seja um bom governante (coisa que ainda ninguém me conseguiu esclarecer). Em segundo lugar, "demitir" as "universidades" que dão licenciaturas destas e "demitir" os "legisladores" que fazem leis que permitam às "universidades" "dar" licenciaturas destas. Do "dr" Relvas, tratará a Opinião Pública e, se chegar a isso, o eleitorado.
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
Re: Já estou como o José Alberto Gonçalves...
POBREZA!
Já não há mais assunto em Portugal? Tristeza. Deixem o homem trabalhar. Cambada de patetas desocupados. Descobriram o cisco no canto do olho do camponês e não descobrem a tranca que está atravessada à frente dos vossos olhos. A minha licenciatura custou-me milhares, a pós graduação, muitos milhares e a suposta licenciatura deste? Talvez uns trocos. Mas que importa isso? Ele é ministro, eu sou desempregado, ele é esperto, eu sou burro, porque não tenho jeito para vigarista. O mundo é deles, a nós resta-nos lutar pela dignidade humana. Não vale a pena protestar e ficar a chorar, há que ir à luta e procurar onde ganhar a vida honestamente. Depois sim, correr com os incapazes, mas ao que parece o homem nem isso. Caramba, ainda é dos poucos que se aproveitam nesta miséria de governo.
RIQUEZA É LER
Re: RIQUEZA É LER
ETA, RAPAZOLA ATREVIDOTE
Tenho pena de si
aqui a meia duzia de meses.......
Consciência Civica..........
Tenho pena de que este tipo de manifestação, totalmente legítima esteja a perder a força por força do esquecimento, do deixar passar o tempo que assim as pessoas esquecem... e infelizmente o Português deixa cair no esquecimento este tipo de comportamentos intoleráveis em Democracia. O sr. Miguel Relvas, que a única habilitação que possuí é uma licenciatura extremamente duvidosa nem sequer é licenciado quanto mais Dr.
Foi assim com Cavaco Silva e a "confusão" com as suas pensões que não davam para pagar as despesas e agora é com este sr. Relvas que mentiu no parlamento e volyou a mentir nesta história toda. Mas também não sei já o que pensar, num País onde um engenheiro arrisca-se a ganhar 485€ e um serralheiro 800€!....De facto os canudos só dão jeito e na política poprque de resto......
Re: Consciência Civica..........
Re: Consciência Civica..........
Re: Consciência Civica..........
Re: Consciência Civica..........
O Relvas foi do melhor...
para o anedotário nacional.... foi cá uma proliferação de anedotas... algumas muito giras...
"bamos lá cambada..."
1.º facto: a atribuição da carteira de jornalista não pressupõe um certo nível de isenção? e vão dois jornalistas a tomar partido nesta contenda (2 que deram a cara, pq, como sabemos, a classe jornalistica está toda enfermada desta suposta-isenção, logo a atribuição da carteira profissional, sr juiz desembargador, merece algumas revisões!!!).
2.º: 1 dado jornalista,correspondente da LUSA em Paris, custava+q 2 correspondentes na américa:dada a espetacularidade do serviço prestado,pelos valores ainda referenciados,foi,naturalmente,denunciado o contrato;
3.º:esse mxm jornalista mantinha 1dada crónica(e o que é a liberdade de expressão para estes srs??? NÃO HÁ DIREITOS ABSOLUTOS, sabiam?)numa dada rádio nacional pública! ultrapassou todos os limites imaginários do bom senso e do bom jornalismo,isenção e moral(coisa que pelos vistos agora apregoa!),quando,uma vez +,dada a qualidade do serviço,chegando ao fim o contrato,o mxm foi,naturalmente,denunciado;
4.º-a Lusa tem participação privada-para o caso,a impresa é uma das participantes;
5.º-dpx da ERC ter-se pronunciado,como só o poderia fazer dada a falta de objetividade do caso,pela regularidade da cessação do contrato, +1fait divers,envolvendo esse jornalista e a tal rádio,adivinhem lá,passado algum tempo onde ele pôde comentar?!?!?
PS.:O q + grassa p esta sociedade de altos valores e isenções são estes falsos moralistas,q,p nos avaliarem na sua bitola pessoal,tomam-nos a todos p papalvos e "bons de comer"...haja decência!!
Foclore...
Foclore..... Há gente com muita pachorra ou que não tem mais nada para fazer....Cada um tem o direito de se manifestar.... Acharam o Relvas fraquinho e que podiam deitá-lo abaixo mas o homem aguenta firme... mas acham que o gajo ser licenciado ou que fez a licenciatura por portas e travessas interessa á maior parte dos portugueses?.. é só foclore como a vossa manifestação...
Re: Foclore...
se fosse foclore dava para a gente se divertir...
SUCESSO
PELA AMOSTRA VERIFICA--SE QUE TEM TIDO SUCESSO A CAMPANHA MANTIDA POR ALGUNS JORNALISTAS DO EXPRESSO A MANDO DE QUEM NÃO SEI.ESTA MANIFESTAÇÃO FOI UM SUCESSO E PODEM MANDAR PARA A CNN. FOX, BBC, E TODO O MUNDO INTELECTUAL. DA PROXIMA QUE LEVEM O CÃO O, GATO, OS PASSAROS.PARA SEREM MUITOS. PODEM CONTINUAR ANIMAR A MALTA.
Comentários 36 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub