Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Rio Ave sai de "cabeça erguida", diz Carlos Brito (vídeo)

O treinador Carlos Brito considerou que o Rio Ave saiu de "cabeça erguida" da Taça de Portugal, apesar de ter sido eliminado pelo FC Porto.

O treinador Carlos Brito considerou que o Rio Ave saiu de "cabeça erguida" da Taça de Portugal de futebol, em que foi eliminado pelo FC Porto com derrotas 3-1 e 4-0. 

"Os meus jogadores saíram de cabeça erguida, embora o 4-0 de hoje deixe sempre marcas. Mas disputamos uma meia final da Taça de Portugal e muitas equipas já saíram antes", vincou.  

Carlos Brito acredita que a equipa não resistiu ao esforço acumulado: "Se calhar pagamos um bocadinho este atrevimento, a vontade de chegar à final. Nestes últimos jogos as dificuldades foram grandes. Lutámos até onde pudemos. Fica para a história a meia final da Taça de Portugal". 

Após perder 3-1 em casa, o técnico acreditava que "ainda era possível" dar a volta no Dragão, pelo que a sua equipa tudo fez para "marcar primeiro" e assim ganhar novo alento. 

Belluschi sentenciou eliminatória

"O momento do jogo foi aos 21 minutos, quando o Belluschi fez o golo de forma que não pudemos neutralizar. Mesmo assim, tivemos várias oportunidades para marcar na primeira parte que com algum discernimento ou centímetros poderíamos ter concretizado", opinou. 

Carlos Brito defende que o Fc Porto geriu o desafio na etapa complementar e acha que a sua equipa revelou ingenuidade após o segundo golo, nomeadamente com alguma precipitação em reiniciar o jogo rapidamente.  

"Após o 2-0 não é fácil gerir. Para mim não é a mesma coisa perder por quatro, cinco ou um. Psicologicamente é diferente. Não havia necessidade nenhuma de permitir ao FC Porto essas situações. Foi ingenuidade nossa. Até parece que um golo valeria por quatro", concluiu 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.