Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Pinto da Costa sobre Villas-Boas: "Medo de levar três ou quatro do Barcelona"

Pinto da Costa justificou a saída de André Villas-Boas do FC Porto com um "camião de libras que lhe parou à porta" e diz que o técnico teve medo de "levar três ou quatro do Barcelona".

O presidente do FC Porto admitiu na terça-feira a possibilidade de sair alguém do plantel dos campeões nacionais de futebol, durante um evento organizado pelo Casino da Figueira da Foz.

Pinto da Costa, que falava durante o evento "Conversas do Casino", moderado pela jornalista Fátima Campos Ferreira, desdramatizou esse facto, afirmando que, se sair, o FC Porto tem substitutos para 10 jogadores. 

Para Pinto da Costa, é Hulk e mais dez

"Se saírem 10, tenho substitutos para cada um dos 10 que saírem. Há um para quem não tenho substituto, que é o Hulk", disse o dirigente dos "azuis e brancos".  

A título de exemplo, o presidente dos portistas referiu que, caso a saída seja de um jogador como Álvaro Pereira ou Falcão, o FC Porto continuaria a jogar no mesmo estilo, o que não sucederia no caso de Hulk. 

"Como não há nenhum com as características dele, o jogo terá de ser diferente", explicou. 

A possibilidade de o russo Roman Abramovich, dono dos ingleses do Chelsea, poder acenar com libras para convencer Hulk, Pinto da Costa até admitiu o facto, mas afirmou: "Ele tem libras, mas não tem coragem". 

"Estás com medo de levar três ou quatro do FC Barcelona"

O líder dos "dragões" também se referiu à saída do treinador André Villas-Boas, precisamente para o Chelsea. 

"Foi um camião de libras que lhe parou à porta", disse Pinto da Costa, justificando ainda a saída do técnico português com o eventual receio deste em que o sucesso da época passada não se repetisse. 

"Estás com medo de levar três ou quatro do FC Barcelona, mas o Mourinho (José Mourinho, treinador português do Real Madrid) levou cinco e nem por isso deixou de ser o melhor do Mundo", disse Pinto da Costa, citando uma conversa que terá mantido com Villas-Boas. 

Um é ruivo, o outro é moreno

Em relação às diferenças entre o ex-técnico do FC Porto e o atual, Vítor Pereira, Pinto da Costa, em tom de brincadeira, disse que um era ruivo e o outro moreno, mas, já num tom mais sério, referiu que em termos de treino não há diferença nenhuma. 

Já quanto à personalidade, disse que "talvez o outro (Villas-Boas) fosse mais extrovertido, por ser mais novo". 

Finalmente, debruçou-se ainda sobre uma das principais declarações de Villas-Boas enquanto treinador do FC Porto: "Este (Vítor Pereira) nunca disse estar na cadeira de sonho, está mesmo no banco".