Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Oito elementos da claque do Corinthians mortos a tiro

  • 333

O delegado Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Arlindo José Negrão Vaz, afastou a possibilidade de se tratar de um conflito entre claques.

Friedemann Vogel

O ataque foi cometido por três homens que entraram na sede do grupo e ordenaram às vítimas que se deitassem no chão, antes de as alvejarem na cabeça.

Helena Bento

Jornalista

Oito elementos da claque do Corinthias foram mortos esta madrugada por um grupo de homens armados, informou a polícia. 

De acordo com o jornal "Folha de São Paulo", o ataque foi cometido por três homens que entraram na sede do grupo, na zona oeste de São Paulo, tendo ordenado às vítimas que se deitassem no chão, antes de as alvejaram na cabeça.

Os corpos de sete das vítimas foram encontrados em frente à sede. Um outro homem, que também foi baleado mas terá conseguido escapar para a rua, foi encontrado pela polícia ainda com vida e transportado para o hospital, onde acabaria por morrer pouco tempo depois, acrescentou um porta-voz da polícia militarizada de São Paulo à agência EFE.

O delegado Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Arlindo José Negrão Vaz, afastou a possibilidade de se tratar de um conflito entre claques. "A chacina não tem a ver com briga de torcida. aionda estamos investigando, mas é preciso deixar claro que não há de se falar em briga de torcida, princiaplmente hoje em dia de clássico", referiu, citado pelo "Folha de São Paulo".

Ainda segundo o delegado, os elementos da claque do clube estavam a participar num churrasco organizado e encontravam-se no local a pintar bandeiras que seriam usadas no jogo deste domingo do Corinthians frente ao Palmeiras.