Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Mourinho diz que "Barça" não sabe perder por estar acostumado a ganhar

José Mourinho disse, após a vitória do Inter de Milão, que o Barcelona "não sabe perder, porque está acostumado a ganhar". A frase responde às queixas dos catalães sobre a arbitragem de Olegário Benquerença.

José Mourinho esclareceu o alcance da observação que fez no final do jogo de futebol com o Barcelona, fora da sala de imprensa, ao afirmar que a equipa catalã "não sabe perder, porque está acostumada a ganhar". 

"É sempre difícil para quem não está habituado a perder. É uma característica dos que ganham sempre. Eu também sou um pouco assim. Não é fácil para uma equipa vencedora admiti-lo", argumentou Mourinho. 

Quando confrontado com declarações de Xavi segundo as quais a arbitragem tinha sido muito favorável ao Inter, o treinador português respondeu que jamais terá qualquer problema com o médio catalão, porque o adora e o conhece há muitos anos. 

"É o melhor jogador do Mundo. Esperei-o no túnel para o saudar, mas ele falou-me do árbitro. Se calhar referia-se a um jogo entre o Barcelona e o Chelsea da temporada anterior, em que os ingleses se queixaram da arbitragem", ironizou Mourinho. 

Em relação à partida, o treinador português considerou que o que o Inter fez esta noite não foi uma exibição de sonho, apesar de a sua equipa ter vencido o campeão europeu: "O Barcelona é uma escola de futebol e do bom futebol. É um exemplo". 

Problemas com Guardiola e Balotelli

Antevendo já a segunda mão, dentro de uma semana, em Camp Nou: "Em Barcelona pode acontecer tudo. Há 50 por cento de hipóteses para cada lado. Nem mais nem menos. Vamos de cabeça levantada e com o máximo espírito de entrega".

Finalmente, Mourinho explicou que durante o jogo, quando levou o dedo à cabeça, não se referia a Guardiola, mas a outros elementos do banco catalão": "Guardiola faz o seu trabalho e fá-lo bem. Melhor do que eu". 

Quando questionado sobre os assobios que os adeptos do Inter dedicaram a Balotelli, Mourinho confessou estar "dececionado por ele". 

"Quero que os adeptos apoiem todos os jogadores, mas compreendo-os também, porque eles viram o mesmo que eu. A equipa deu tudo, Milito e Pandev saíram com caimbras, Chivu e Stankovic, que entraram durante o jogo, deram também tudo. E depois viram o Mário... todos saíram 'mortos'... e alguém podia ter feito mais para ajudar a equipa. Agora, ele jogará sábado (para a Liga italiana) e espero que nos mostre que está conosco", concluiu Mourinho.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.