Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Jorge Mendes nega estar a ser investigado pela FIFA

Jorge Mendes negou estar a ser investigado pela FIFA, como noticiou a agência "Bloomberg", por um alegado conflito de interesses do agente português.

Jorge Mendes já negou estar a ser investigado pela FIFA, no âmbito de um conflito de interesses pela participação do agente no fundo de jogadores "Quality Football Ireland", que foi noticiado pela agência "Bloomberg".

O empresário de Cristiano Ronaldo, dono da Gestifute, negou em comunicado a notícia da "Bloomberg", dizendo que a mesma assenta num pressuposto errado. De acordo com Jorge Mendes, o seu envolvimento com a "Quality Football Ireland" - fundo de jogadores que detém 50% dos direitos económicos dos sportinguistas Elias e Van Wolfswinkel - limita-se a um cargo de consultor, pelo que não existe qualquer conflito de interesses entre esta posição e a posição na Gestifute.

A "Bloomberg" revelou que o referido fundo era detido por Jorge Mendes - e por Peter Kenyon, antigo diretor do Chelsea -, pelo que estaria a ser investigada a possibilidade da Gestifute realizar transferências mais rentáveis para o "Quality Football Ireland", criando, assim, um conflito de interesses proibido pelos regulamentos da FIFA.

"Se Jorge Mendes é um simples consultor e não tem poder de decisão, a questão levantada pela agência de notícias é uma falsa questão. O referido fundo tem órgãos decisórios próprios e neles não se inclui Jorge Mendes, que, reitera-se, desempenha funções de mero consultor e nada mais do que isso", lê-se no comunicado divulgado pela Gestifute.