Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Jesus já esperava vitória do FC Porto sobre o Bayern e diz que nem viu o jogo

  • 333

Jesus não deu como garantida a disponibilidade de Jonas e Gaitán alinharem no encontro com o Belenenses

José Sena Goulão/Lusa

Na véspera do jogo com o Belenenses, o treinador do Benfica surpreendeu com as revelações sobre o adversário da jornada seguinte para o campeonato. E disse que vai continuar a treinar, seja na Luz ou na China.

Paulo Luís de Castro, com Lusa

A conferência de imprensa de Jorge Jesus desta sexta-feira, para fazer a antevisão do confronto com o Belenenses deste fim de semana, foi aproveitada pelo treinador do Benfica para abordar essa visita ao Restelo mas também para abordar outros temas do futebol nacional, nomeadamente a utilização de jogadores cedidos, o seu futuro próximo e também, claro, o jogo com o FC Porto, da 30ª jornada, que ocorre após a brilhante vitória portista sobre o Bayern de Munique.



Comecemos por este último ponto. Apesar de ter de defrontar o FC Porto dentro de uma semana, na Luz, JJ confessou aos jornalistas que nem sequer viu o jogo de quarta-feira no Dragão e que preferiu, antes, seguir as incidências do confronto entre o Paris Saint-Germain e o Barcelona. "Para mim não foi surpresa, no meu prognóstico com amigos tinha dado a vitória ao FC Porto por 1-0 ou 2-1", disse o técnico lisboeta.



Jesus garantiu que a sua equipa está focada apenas no jogo com o Belenenses, explicando que só depois é que vai pensar na receção ao perseguidor mais direto. "Não vamos mudar nada no jogo com o Belenenses a pensar no jogo com o FC Porto. O importante é somar três pontos para, pelo menos, manter a vantagem. Se mudarmos algo será só por questões físicas. Só depois deste jogo é que pensamos no jogo com o FC Porto", salientou.



A deslocação ao Restelo é encarada como difícil. "É um dérbi de Lisboa e normalmente jogar no Restelo não é fácil. O Belenenses está a fazer um bom campeonato e está numa posição em que pode garantir um lugar na Liga Europa. Nós sabemos o valor do nosso adversário, mas estamos numa boa fase e a corresponder às exigências", frisou Jesus, que não deu como garantida a disponibilidade de Jonas e Gaitán alinharem no encontro.



"O Gaitán e o Jonas tiveram alguns problemas de fadiga muscular e não trabalharam com o grupo. Hoje treinaram metade da sessão, vão estar convocados e depois vou decidir se jogam ou não", referiu.



Questionado de seguida sobre a situação dos futebolistas cedidos por empréstimo, Jorge Jesus defende a existência de uma lei que proíba um jogador cedido de enfrentar o clube proprietário do seu passe. "Qualquer jogador emprestado não devia jogar com a equipa-mãe e devia haver uma lei nesse sentido. Se nesse jogo marca um ou dois golos à sua equipa, como é o seu regresso ao clube e como é que os adeptos olham? Para defender o atleta, os jogadores emprestados não devem jogar", frisou.



Sobre o seu futuro e a continuidade ou não no Benfica, Jesus referiu que o seu desejo é continuar a treinar. "Tenho uma carreira de treinador há mais de 20 anos e o que mais adoro é o futebol. A partir daqui treino no Benfica, na China ou no Paraguai, porque o futebol é a minha paixão. Agradeço ao Benfica e aos jogadores que trabalharam comigo o facto de ser falado para outros clubes, agora quero é trabalhar todos os dias, de preferência onde gosto e onde as pessoas gostam de mim", concluiu.