Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Hulk não quer festa benfiquista no Dragão (vídeo)

Hulk diz que o FC Porto quer ganhar ao Benfica por "respeito" pelos adeptos, para que o Dragão não seja "palco de festa do adversário". O jogador também diz que Falcao seria melhor marcador se alguns golos não tivessem sido anulados. (Veja vídeo no final do texto)

O brasileiro Hulk disse hoje que quer ganhar ao Benfica por "orgulho", "respeito" pelos adeptos e para não dar o Dragão como "palco de festa ao adversário", que pode conquistar o título nacional de futebol.

Hulk, que falava antes do início do treino dos "dragões", no Olival, na habitual antevisão da jornada, adiantou que o FC Porto está "focado em fazer no domingo um grande jogo e conquistar os três pontos".

"Temos trabalhado bastante e vamos fazer tudo, correr muito, para chegar ao fim dos 90 minutos do jogo conscientes de que demos o máximo para conseguir a vitória", disse o avançado brasileiro.

Hulk considera que o FC Porto, apesar de precocemente arredado da revalidação do título, tem capacidade para ganhar ao Benfica, antevê um grande jogo e espera que o Dragão possa vir a encher.

Falcao seria melhor marcado se golos não tivessem sido anulados

A ausência no "clássico" de Falcao, que cumpre um jogo de castigo, mereceu também motivo de reparo por parte de Hulk, que elegeu o seu colega de equipa como o principal jogador deste campeonato. "É triste (a ausência de Falcao). É um grande jogador, está envolvido na luta pelos melhores marcadores e, se não tivesse visto três ou quatro golos legais anulados, hoje já seria o melhor artilheiro", sublinhou.

Hulk reconheceu que "houve momentos em que as coisas não correrem bem" durante a temporada. "Tivemos muitas infelicidades, como castigos e lesões, e isso prejudicou bastante. Não é justo o FC Porto durante a época não ter podido contar com todos os jogadores, alguns como eu e o Sapunaru devido a castigo, e outros por lesões. É triste e injusto, não poder contar com todos", afirmou.

Vingança?

A palavra vingança não consta da antevisão ao jogo com o Benfica por parte de Hulk, que foi castigado na sequência do jogo da primeira volta, pretendendo o futebolista apenas "jogar, aproveitar todos os momentos e ajudar o FC Porto a conquistar a vitória".

A cada vez mais difícil chamada de Hulk à seleção do Brasil foi também aflorada pelo jogador, que mantém esperança, até à última convocatória de Dunga, que as boas exibições nos jogos que faltam possam valer o passaporte para a África do Sul. "É difícil, mas não impossível. Faltam três jogos até final da época e espero fazer grandes exibições e nunca se sabe. É difícil, mas não impossível. Vamos esperar até à última lista de Dunga", disse.

O jogador lamentou os três meses em que esteve sem poder jogar, devido a castigo (posteriormente reduzido) e reconheceu que quando assim é o selecionador não pode avaliar um jogador que está parado.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.