Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Desporto

FPF nega que jogadores vão receber €112 mil pelo apuramento

  • 333

Federação Portuguesa de Futebol negou que os jogadores da seleção portuguesa vão receber €112 mil pelo apuramento para o Euro 2012, como foi noticiado pelo "Correio da Manhã".

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) esclareceu que os prémios pagos aos membros da seleção na fase de qualificação para o Euro2012 serão "uma pequena percentagem" das verbas a ser recebidas da União Europeia de Futebol (UEFA).

"As verbas em causa sairiam diretamente do prémio pago pela UEFA às seleções participantes no campeonato da Europa e representariam uma pequena percentagem do mesmo", lê-se em comunicado no sítio oficial na Internet da FPF.

Os dirigentes da FPF acrescentam que as notícias que dão conta de um possível "bolo" total €112 mil por atleta, em caso de apuramento e participação em todos os encontros, são valores "incorretos e pecam largamente por excesso".

Se a seleção portuguesa se superiorizar à Bósnia no play-off e garantir a qualificação para o Euro 2012, receberá €8 milhões da UEFA. Os prémios para os jogadores portugueses sairão desse "bolo", que ainda poderá engordar muito mais no Campeonato da Europa, onde cada vitória vale €1 milhão.

Selecção Nacional: Esclarecimento sobre prémios em caso de qualificação para o EURO 2012

Face a recentes informações veiculadas na Comunicação Social, nomeadamente pelo jornal "Correio da Manhã", sobre eventuais prémios pagos aos jogadores da Selecção Nacional - Clube Portugal em caso de apuramento para a fase final do EURO 2012, vem a Federação Portuguesa de Futebol esclarecer o seguinte:

1 - Os valores noticiados estão incorrectos e pecam largamente por excesso; 2 - As verbas em causa sairiam directamente do prémio pago pela UEFA às Selecções participantes no Campeonato da Europa e representariam uma pequena percentagem do mesmo; 3 - Nunca estaria em causa qualquer encargo para o Estado português. Pelo contrário, o eventual pagamento destes prémios estaria sujeito a tributação, nomeadamente em sede de IRS, representando um encaixe para o erário público; 4 - A Federação Portuguesa de Futebol é uma entidade privada que não depende de verbas estatais e é um contribuinte líquido para orçamento de Estado, por via das centenas de milhares de euros que paga em sede de IRC e IVA.