Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

FIFA proíbe o recurso a fundos financeiros no futebol

Medida entra em vigor em maio de 2015 e é defendida como uma forma de promover a transparência.

Por decisão tomada esta sexta-feira pelo comité executivo da FIFA, fica proibida a partir de maio de 2015 a chamada "third-party ownership", ao abrigo da qual é permitida a copropriedade de passes de jogadores.

Segundo o comunicado que anuncia a medida, "os acordos já existentes deverão manter-se até ao final do contrato", sendo que os novos acordos realizados entre 1 de janeiro e 30 de abril de 2015 não poderão ter duração superior a um ano.

O combate aos fundos de financiamento, que têm permitido aos clubes contratarem jogadores por valores que, sozinhos, não poderiam suportar, é uma luta antiga, assumida em nome da defesa da transparência dos negócios no futebol.

Em Portugal, a medida agora tomada complica especialmente a vida a clubes como o Benfica e o FC Porto, os que mais têm recorrido ao sistema da copropriedade de jogadores. O Sporting também tem jogadores contratados nestas circunstâncias, mas desde que Bruno Carvalho chegou à presidência o clube começou a afastar-se e a lutar contra a existência de fundos.