Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

Estava convocado... mas recusa representar seleção brasileira

Mário Fernandes, jogador do Grémio de Porto Alegre, recusou viajar com a seleção brasileira para defrontar a Argentina, num amigável para o qual estava convocado. A recusa terá sido ditada, alegadamente, por stress.

O futebolista do Grémio de Porto Alegre, Mário Fernandes, recusou-se ontem a viajar com a seleção brasileira com destino à cidade de Belém, para o particular do Brasil frente à Argentina, que se realiza amanhã. 

"Não quis ir com a seleção porque não se sente confortável e por pensar que viajar no seu estado não ajudaria. O Mário tem uma personalidade muito forte", explicou o agente do jogador, Jorge Machado. 

O lateral esquerdo de 21 anos deveria ter embarcado integrado na comitiva "canarinha" rumo à cidade de Belém para jogar o designado "superclássico" das Américas, frente à seleção alvi-celeste. 

O seu agente, que tudo tem feito para o convencer a mudar de decisão e a juntar-se à comitiva da seleção, reservou um novo voo, na esperança que Mário Fernandes "caia em si" e viaje para Belém, mas este já disse que "não aparecerá" no aeroporto. 

"Não é uma questão de indisciplina ou rebeldia, mas um assunto particular"

"Não é uma questão de indisciplina ou rebeldia, mas um assunto particular. Mário é muito inteligente e sabe o que pode significar não ir com a seleção", acrescentou o seu agente, que esclareceu não se tratar de qualquer problema de natureza pessoal. 

O jovem futebolista do Grémio já tinha sido convocado pelo selecionador Mano Menezes para o recente embate frente à Argentina, que se disputou na cidade de Córdoba, e voltou a ser chamado para a partida de quarta-feira.

"Foi uma surpresa, porque não havia qualquer problema"

O diretor desportivo do Grémio, Paulo Pelaipe, acolheu a notícia com incredulidade e anunciou que se reunirá com o jogador para "tentar perceber as razões" de Mário Fernandes e saber se "deseja continuar no clube".

"Respeitamos a sua decisão, mas foi uma surpresa, porque não havia qualquer problema", disse Pelaipe, numa entrevista a uma rádio local de Porto Alegre.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não se pronunciou até ao momento sobre a recusa do jogador em viajar com a restante comitiva da seleção, pelo facto daquele "ainda não ter comunicado oficialmente" a sua decisão.

A imprensa brasileira diz que o caso tem contornos misteriosos, mas avança que o jogador poderá estar com muito stress e a sofrer uma depressão.