Siga-nos

Perfil

Expresso

Tribuna

"É impossível defender os livres de Ronaldo"

Guarda-redes colombiano ainda joga, aos 41 anos, e tem técnica especial para defender livres. Mas não os do craque português. (veja os vídeos no final do texto)

Ricardo Capela

Há personagens que é impossível esquecer na história do futebol. Uma delas é, indiscutivelmente, René Higuita. O guarda-redes colombiano, hoje com 41 anos, ainda joga - defende as redes do Deportivo Rionegro, da 2ª divisão - e mantém a irreverência que o caracterizou enquanto jogou ao mais alto nível.

Numa entrevista ao diário desportivo "Record", o colombiano revela que continua a treinar livres, penalties e... o famoso salto do escorpião.

Sobre os guarda-redes da actualidade, Higuita recusa a existência de parecenças consigo. "Sou irrepetível", diz, assumindo que "muito a custo" poderia apontar Rogério Ceni, que "é um artista, na baliza e fora dela".

Dono de uma irreverência fora do comum, o colombiano tem uma técnica diferente para formar a barreira nos livres, e deixa-a como conselho para os colegas de posição. "É melhor colocar a barreira do lado contrário ao que se faz hoje em dia. Assim, vê-se o jogador que vai rematar, limitando as hipóteses deste na hora de rematar à baliza. Desta forma, ninguém atiraria em jeito e sim em força, o que permitiria ao guarda-redes saber de imediato a direcção da bola, lançada como uma bomba, sem curvas nem efeitos. Há já dez anos que faço isso."

Mas será que a técnica de Higuita resultaria com Cristiano Ronaldo? O guarda-redes é peremptório na resposta: "Já é pedir muito! Neste momento, pela forma como ele atira a bola, é impossível defender os livres dele. Ele marca em força, em jeito, de longe, de perto, do lado esquerdo, do meio, do lado direito...De qualquer lado. Pobres guarda-redes lá em Inglaterra, e na Europa."