Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Rui Vitória: "Fomos uma equipa muito forte e muito personalizada"

"Uma vitória justa contra um belíssimo adversário", afirmou o treinador do Benfica, Rui Vitória, na entrevista rápida à SportTv, após a vitória do encarnados por 3-1 no terreno do Sporting de Braga.

"Fizemos uma exibição personalizada e fomos uma equipa muito forte, a condicionar as virtudes do adversário e sabendo o que fazer com a bola", disse Rui VItória, o treinador do Benfica, na entrevista rápida após o jogo com o Sporting de Braga, que os encarnados venceram por 3-1.

Vitória falou de uma "vitória justa contra um belíssimo adversário". Aliás, por treinador do Benfica por diversas vezes elogiou a equipa bracarense. Questionado sobre um período da segunda parte em que o Braga teve ascendente sobre o Benfica, Rui Vitória disse que isso se deveu "fundamentalmente ao muito mérito" da equipa orientada por Abel Ferreira, que "reagiu muito bem quando se encontrava em desvantagem (0-1 ao intervalo, e o-2 a partir de dado momento do jogo).

De seguida, o técnico do Benfica reconheceu que a sua equipa sentiu algum "desgaste" nessa fase do desafio, pagando a fatura de esforço da forte pressão que exerceu sobre os bracarenses na primeira parte ("Acabámos por reduzir as grandes virtudes do Braga", diria mais tarde, na conferência de imprensa).

"Tivemos dez minutos em que o Braga reagiu, mas com as substituições feitas reequilibrámos a equipa. O Benfica é mesmo isto, onze titulares e um grupo de jogadores ávido por poder jogar e que, quando joga, cumpre", disse Vitória.

O treinador encarnado deixou elogios aos seus futebolistas: "Os meus jogadores interpretaram o plano de jogo quase na perfeição".

Foi um Rui Vitória visivelmente satisfeito, embora sem exibir um tom triunfal, que respondeu às primeiras perguntas após a vitória que deixa o Benfica no segundo lugar da tabela classificativa, em igualdade com o Sporting (emboa este tenha um jogo a menos).

"Sabemos o que queremos, estamos cá na luta", disse Vitória. Minutos depois, na conferência de imprensa, retomaria a mesma linha de discurso: "Faltam agora 16 batalhas".