Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Michael Jordan recupera o seu nome comercial na China

SAMANTHA SIN/GETTY IMAGES

Ex-basquetebolista processara a marca desportiva chinesa Qiaodan Sports pelo uso indevido do seu nome, ainda que em mandarim. Cinco anos depois, e já em recurso, a justiça deu-lhe razão

É oficial. A partir de agora, o antigo jogador norte-americano de basquetebol, Michael Jordan, é o único proprietário legal na China da marca “乔丹"(o seu nome em mandarim).

O caso arrastava-se há cinco anos, depois de a mítica estrela dos Chicago Bulls ter processado a marca desportiva chinesa Qiaodan Sports por uso indevido do seu nome.

Esta quinta-feira, o Supremo Tribunal da China anulou as decisões anteriores dos tribunais e concluiu que a empresa local de roupa desportiva tinha violado os direitos de imagem de Jordan, proibindo-a de voltar a utilizar o nome do jogador nos seus produtos.

O antigo basquetebolista já reagiu à deliberação. Em comunicado, manifestou a sua satisfação pelo desfecho do processo. “A decisão assegura que os meus seguidores e os consumidores na China sabem que Qiaodan Sports e os seus produtos nada têm que ver comigo.”

Acrescenta ainda que “nada é mais importante que defender o próprio nome”.