Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

GP da Malásia: Daniel Ricciardo aproveitou e venceu

  • 333

A expressão de Daniel Ricciardo depois de vencer o GP da Malásia - Fórmula 1

DIEGO AZUBEL / EPA

O australiano Daniel Ricciardo (Red Bull/Renault) aproveitou o azar de Hamilton venceu o GP da Malásia, dominado pelo inglês Lewis Hamilton (Mercedes). Hamilton foi traído pelo motor a 16 voltas do fim e a vitória de Ricciardo ganhou asas

O traçado de Sepang foi palco de uma das mais emotivas e imprevistas corridas de F1, que acabou de uma maneira que ninguém esperava.

À partida, esperava-se um domínio da Mercedes, mas logo na primeira curva os alemães Nico Rosberg (Mercedes), comandante do “Mundial” e colega de equipa do inglês, que partiu da “pole”, Sebastian Vettel (Ferrari) e o holandês Max Verstappen (Red Bull/Renault) “tocaram-se”, com o Ferrari a ficar de fora de imediato e o Mercedes a ter de ir à “box” trocar um pneu, o que colocou Nico Rosberg na cauda do pelotão.

Sem o seu mais direto opositor por perto, Lewis Hamilton controlou a corrida, indiferente ao que acontecia atrás de si, e estava lançado para o regresso do comando do campeonato, enquanto Nico Rosberg procurava reduzir os estragos e ia subindo na classificação.

Só que a 16 voltas do fim, o motor do Mercedes de Lewis Hamilton cedeu e aquilo que parecia uma vitória assegurada transformou-se numa derrota, que pode ter custado a revalidação do título, uma vez que o atraso pontual em relação a Nico Rosberg subiu para 23 pontos, o que não sendo irrecuperável, porque há 125 em jogo, pode vir a revelar-se importante, por permitir a Rosberg gerir a vantagem.

Com o abandono de Lewis Hamilton, os pilotos da Red Bull ficaram nas duas primeiras posições, com Max Verstappen a tentar ultrapassar Daniel Ricciardo, que defendeu o comando e voltou a vencer, o que não sucedia desde 2014. A Red Bull a conseguiu a “dobradinha”, feito que não alcançava desde 2013.

Por sua vez, Nico Rosberg acabou por completar o pódio, apesar de ter sido penalizado com 10” por ter “tocado” no finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari), na mesma volta em que Lewis Hamilton ficou da fora. Nas últimas voltas, o alemão forçou o andamento, para terminar com 13” de avanço sobre o finlandês, pelo que a penalização em nada afetou a sua classificação.

Classificação:

1.º, Daniel Ricciardo (Red Bull RB12/TAG-Heuer), 56 voltas (310,408 km)m, em 1.37’12,776” (191,584 km/h); 2.º, Max Verstappen (Red Bull RB12/TAG-Heuer), a 2,443”; 3.º, Nico Rosberg (Mercedes MGP W07/Mercedes), a 25,516; 4.º, Kimi Raikkonen (Ferrari SF16-H/Ferrari), a 28,785”; 5.º, Valtteri Bottas (Williams FW38/Mercedes), a 1’01,582”; 6.º, Sergio Perez (Force India VJM09/Mercedes), a 1’03,794”; 7.º, Fernando Alonso (McLaren MP4-31/Honda), a 1’05,205”; 8.º, Nico Hulkenberg (Force India VJM09/Mercedes), a 1’14,062”; 9.º, Jenson Button (McLaren MP4-31/Honda), a 1’21,816”; 10.º, Jolyon Palmer (Renault RS16/Renault), a 1’35,466; 11.º, Carlos Sainz (Toro Rosso STR11/Ferrari), a 1’38,878; 12.º, Marcus Ericsson (Sauber C35/Ferrari), a 1 volta; 13.º, Felipe Massa (Williams FW38/Mercedes), a 1 volta; 14.º, Daniil Kvyat (Toro Rosso STR11/Ferrari), a 1 volta; 15.º, Pascal Wehrlein (Manor MRT05/Mercedes), a 1 volta; 16.º, Esteban Ocon (Manor MRT05/Mercedes), a 1 volta

Classificações dos Mundiais, depois do GP da Malásia:

PILOTOS – 1.º, Nico Rosberg, 288 pontos; 2.º, Lewis Hamilton, 265; 3.º, Daniel Ricciardo, 204; 4.º, Kimi Raikkonen, 160; 5.º, Sebastian Vettel, 153; 6.º, Max Verstappen, 147; 7.º, Valtteri Bottas, 80; 8.º, Sergio Perez, 74; 9.º, Nico Hulkenberg, 50; 10.º, Fernando Alonso, 42; 11.º, Felipe Massa, 41; 12.º, Carlos Sainz, 30; 13.º, Romain Grosjean, 28; 14.º, Daniil Kvyat, 25; 15.º, Jenson Button, 19, 16.º, Kevin Magnussen, 7; 17.º, Stoffel Vandoorne, Pascal Wehrlein, Jolyon Palmer, 1

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes AMG Petronas F1 Team, 553 pontos; 2.º, Infiniti Red Bull Racing, 359; 3.º, Scuderia Ferrari, 313; 4.º, Sahara Force Índia F1 Team, 124; 5.º, Williams Martini Racing, 121; 6.º, McLaren/Honda, 62; 7.º, Scuderia Toro Rosso, 47; 7; 8.º, Haas F1 Team, 28; 9.º, Renault Sport F1 Team, 8; 10.º, Manor Racing MRT, 1.

Próxima prova – GP do Japão, no Circuito de Suzuka, dia 9 de Outubro.