Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

WTCC China: Primeira vitória da Volvo

  • 333

A Volvo venceu pela primeira vez no WTCC, mas o triunfo do sueco Thed Bjork (Volvo S60) foi “dramático”

A corrida de abertura da jornada chinesa começou com o francês John Filippi (Chevrolet Cruze), que largou da “pole”, a arrancar mal e a ser “engolido” pelo pelotão. O húngaro Norbert Michelisz (Honda Civic) assumiu o comando, à frente do inglês Tom Chilton (Citroen C-Elysée), do italiano Gabriele Tarquini (Lada Vesta) e Thed Bjork.

A entrada do “safety car” à terceira volta - para que o carro do francês fosse retirado da pista por ter ficado danificado, com os vários “toques” sofridos - permitiu o reagrupamento do pelotão. O inglês não resistiu ao ataque do italiano, os dois carros “tocaram-se” e o sueco aproveitou para subir ao segundo lugar e lançar-se na perseguição do piloto da Honda.

O duelo estendeu-se até aos últimos metros, com o Volvo e o Honda a “tocarem-se” e o carro da marca sueca a vencer, com a particularidade de ter cortado a meta só com três rodas operacionais.

Na luta pelo segundo lugar do campeonato, o francês Yvan Muller (Citroen C-Elysée), terceiro, afastou-se do português Tiago Monteiro (Honda Civic), décimo, depois de largar da 14.ª posição.

A segunda corrida não teve história, com o argentino Jose Maria Lopez (Citroen C-Elysée) a comandá-la de fio a pavio, com o seu colega de equipa, Yvan Muller, e o marroquino Mehdi Bennani a completarem um pódio monopolizado pela marca francesa.

Tiago Monteiro, que voltou a partir de 14.º, fez uma excelente recuperação e terminou em oitavo e vai para a derradeira jornada do campeonato, no Qatar, a 31 pontos do segundo lugar ocupado por Yvan Muller, o que torna quase impossível ao português ser vice-campeão esta temporada.

Classificações:

CORRIDA DE ABERTURA – 1.º, Thed Bjork (Volvo S60), 14 voltas (64,442 km), em 31’58,340”; 2.º, Norbert Michelisz (Honda Civic), a 0,361”; 3.º, Yvan Mulller (Citroen C-Elysée), a 0,528”; 4.º, Jose Maria Lopez (Citroen C-Elysée), a 2,215”; 5.º, Nicky Ctasburg (Lada Vesta), a 2,315”; Hugo Valente (Lda Vesta), a 6,290”; 7.º, Tom Coronel (Chevrolet Cruze), a 6,911”; 8.º, Fredrik Ekblom (Volvo S60), a 12,151”; 9.º, Robert Huff (Honda Civic), a 13,494”; 10.º, Tiago Monteiro (Honda Civic), a 16,658. Classificaram-se mais seis pilotos.

CORRIDA PRINCIPAL – 1.º, Jose Maria Lopez 15 voltas (69,045 km), em 28’18,258”; 2.º, Yvan Mulller, a 11,037”; 3.º, Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée), a 12,742”; 4.º, Nicky Catsburg, a 13,205”; 5.º, Gabriele Tarquini (Lada Vesta), a 15,715”; 6.º, Fredrik Ekblom, a 18,176”; 7.º, Thed Bjork, a 18,516”; 8.º, Tiago Monteiro, a 23,878”; 9.º, Tom Chilton (Citroen C-Elysée) .a 24,700”; 10.º, Tom Coronel, a 265,09”. Classificaram-se mais oito pilotos.

Classificações dos “Mundiais”, depois da prova chinesa:

PILOTOS – 1.º, Jose Maria Lopez, 361 pontos; 2.º Yvan Muller, 235; 3.º, Tiago Monteiro, 204; 4.º, Norbert Michelisz, 190; 5.º, Robert Huff, 180; 6.º, Mehdi Bennani, 176; 7.º, Nicky Catsburg, 171; 8.º, Tom Chilton, 145; 9.º, Gabriele Tarquini, 116; 10.º, Tom Coronel, 109. Estão classificados mais 11 pilotos

MARCAS – 1.º, Citroen, 866 pontos; 2.º, Honda, 625; 3.º, Lada, 493; 4.º, Polestar 285.

Próxima prova – Qatar (Losail) dia 25 de Novembro