Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

O mistério da água verde deixou de o ser

  • 333

MICHAEL DALDER

Desvendada a causa da corde verde da piscina onde se realizam as provas de saltos dos Jogos Olímpicos

A água da piscina do Centro Aquático Maria Lenk, onde se realizam as provas de saltos nos Jogos Olímpicos do Rio, ficou verde terça-feira. Quem assistiu, por exemplo, à prestação das chinesas Chen Ruolin e Liu Huixia, que conquistaram ouro nos saltos para a água sincronizados em plataforma a 10 metros, mais parecia estar a ver um salto numa praia fluvial.

Com as preocupações levantadas depois de análises comprovarem que as águas da baía de Guanabara – onde também decorrem competições – estão poluídas, o alarme disparou há dois dias, temendo-se que a água esverdeada da piscina pudesse ser prejudicial para os atletas.

No entanto, não há motivos para os nadadores ficarem preocupados. As análises feitas à agua revelaram que a mesma tem qualidade não havendo riscos para os atletas, explicando-se o tom esverdeado pela presença de algas na piscina.

A proliferação dos microorganismos deveu-se ao calor e à falta de vento, refere a CNN. Outros especialistas já tinham apontado que estaria em causa um problema nos filtros das piscinas, agravado por outros fatores. Logo na terça-feira, muitas piadas e hipóteses surgiram no Twitter e no Facebook – sendo um dos motivos apontados a presença de xixi na água.

De acordo com a organização, á agua da piscina deverá voltar ao tom habitual já esta quarta-feira, não criando nenhuma dificuldade para a competição.