Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Foi depois do empate com a Áustria e com revelações ao ouvido que os Fernandos se entenderam

  • 333

Mário Cruz / Lusa

O selecionador vai continuar por mais quatro anos - isso já se sabia. Esta quinta-feira soube-se mais: Fernando Santos e Fernando Gomes explicaram quando e como é que se entenderam

Em conferência de imprensa na nova cidade do futebol, no Jamor, Fernando Gomes e Fernando Santos estiveram lado a lado, partilharam agradecimentos e explicaram como foi fácil o acordo. Primeiro falou o presidente da Federação, Fernando Gomes.

"Queria aproveitar este momento, até porque não tive a oportunidade de agradecer publicamente as palavras que o selecionador me dirigiu depois da conquista do Euro." Lembrou as palavras do selecionador, que agradeceu o facto de lhe terem dado a oportunidade apesar do castigo imposto pela FIFA (8 jogos de suspensão)

"Sempre acreditei que o castigo não se ajustava com a personalidade de Fernando Santos", disse Fernando Gomes. "Agradecer também a conquista que há muito procurávamos. Caro Fernando Santos, não é como começa mas sim como acaba. Agora, o nosso começo teve muita influência em como tudo acabou."

Em relação à renovação: "Ficou a ideia de que Fernando Santos era a pessoa certa para aquilo que vínhamos a fazer desde 2011 na FPF. Ficou claro que para nós era ideal a continuidade de Fernando Santos. Desde início de maio que perspetivámos que as características de sustentabilidade passavam pela continuidade. Temos a felicidade de anunciar a continuidade de Fernando Santos por mais quatro anos que é a duração do nosso mandato, podendo defender o título brilhantemente conquistado. São quatro anos de sustentabilidade que queremos manter. Esta equipa técnica incutiu um espírito forte que nos levou à conquista. Quero também agradecer ao povo português, aos emigrantes e em especial às pessoas que estiveram connosco em Marcoussis."

Depois foi a vez de o selecionador Fernando Santos expressar a sua satisfação e elogiar Fernando Gomes: "Estou satisfeito por ficar mais quatro anos. Gostava de realçar a gestão do presidente. É uma pessoa de liderança forte e presente. Pode ser um low profiler mas está sempre presente".

O selecionador revelou ainda a primeira abordagem para a renovação: "Antes do campeonato da Europa começar e antes de avançar para a sua candidatura, manifestou o desejo que eu ficasse. Acordámos que no fim do Euro anunciávamos esta decisão."

Fernando Santos falou também sobre algumas dúvidas que, pelos vistos, Fernando Gomes nunca teve: "Depois do jogo da Áustria, eram 05h e quando muitos balançavam, ele não balançou e disse-me ao ouvido: ‘Não te esqueças que conto contigo para os próximos quatro anos’. Combinámos que no Algarve, onde passamos férias juntos, teríamos uma conversa e foi o que fizemos. A tomar um café chegámos a acordo".

Quanto a objetivos: "Não me foi pedido nenhum objetivo. O presidente sabe que é trabalhar cada vez mais e lutar para ganhar. Entre nós não é preciso assumir compromissos".

E agora, depois de ganhar, a pressão será maior? "Pressões? Já não tenho idade para pressões. Tenho sim responsabilidades."

Fernando Santos falou ainda sobre eventuais propostas: "Nunca aceitaria falar com quem fosse depois de ter assumido o compromisso com o presidente".