Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

O adeus à seleção de Iker Casillas?

  • 333

Lee Smith / Reuters

Guarda-redes do FC Porto e capitão da seleção espanhola recorreu às redes sociais e a uma cena de “Rambo” para insinuar o adeus à La Roja. Um impulso após a desfeita frente à Itália ou Iker é outro dos deuses cansado de tantas vitórias e alguns desaires nos relvados?

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Depois de Ibrahimovic e Messi terem anunciado o adeus às respetivas seleções nacionais, esta terça-feira foi a vez de Iker Casillas dar a entender que vai deixar a seleção espanhola. O mais internacional dos jogadores do país vizinho, bicampeão da Europa (2008 e 2010) e campeão do mundo em 2010, escolheu a sua conta de Twitter e uma cena do filme “Rambo” para insinuar que estará de partida da La Roja, após não ter saído do banco em França, a não ser para se desesperar com a ineficácia dos seus colegas frente à Itália.

“Não sei para onde, mas vou-me”, escreveu o guarda-redes parafraseando Rambo. “Voltar para quê? Os meus amigos morreram aqui, eu morri aqui”, acrescentou, socorrendo-se do diálogo com o coronel Sam Trautman, que questiona: “Como irá viver?” . “Dia a dia”, responde Casillas na pele de Rambo.

Os jornais espanhóis referem que a mensagem é ambígua, que poderá não passar de um estado de espírito passageiro, mas aos 35 anos o guarda-redes portista poderá seguir as pisadas de Ibrahimovic e Messi, que no ocaso das carreiras preferiram guardar todos as fichas para apostarem nos respetivos clubes. O Barcelona de sempre, no caso do recordista das Bolas de Ouro, e o Manchester United, que acaba de contratar o convencido sueco de 34 anos para reforçar a equipa de José Mourinho.