Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

WRC Rali Itália: Thierry Neuville de volta às vitórias

  • 333

NIKOS MITSOURAS/EPA

O belga Thierry Neuville (Hyundai i20 WRC) confirmou a superioridade patenteada ao longo da prova e venceu o Rali de Itália. É a sua segunda vitória “mundial”

Foi um triunfo muito especial para o belga que, em 2014, na Alemanha, tinha dado à Hyundai a primeira vitória no campeonato, mas que tem atravessado uma fase de menor confiança que o levou a ser “despromovido”, em algumas provas, para a equipa B da marca sul-coreana, como sucedeu desta feita.

Só que para que não houvesse dúvidas quanto à justiça da sua vitória, Thierry Neuville fez questão de vencer duas das últimas quatro especiais e aumentar a vantagem sobre o finlandês Jari-Matti Latvala (VW Polo R WRC), de 16,1” para os 24,8” que os separaram no final.

Com a prova já concluída, o piloto não escondeu a sua satisfação. “Foi um fim de semana fantástico. Dedico a vitória ao Philippe Bugalski, que me ajudou muito na minha carreira e que fazia anos hoje. Esta vitória dá-me uma enorme confiança para o resto de temporada”, disse Thierry.

O finlandês fez o que pôde, mas não deixou de reconhecer a justiça da vitória do seu opositor, enquanto o francês Sébastien Ogier (VW Polo R WRC), que completou o pódio, contabilizou os três pontos suplementares por ter sido o mais rápido na “Power Stage”. Sébastien Ogier também aumentou para 64 pontos a sua vantagem sobre o seu mais direto perseguidor, o espanhol Dani Sordo (Hyundai i20 WRC), em consequência da saída dos noruegueses Andreas Mikkelsen (VW Polo R WRC) e Mads Ostberg (Ford Fiesta RS WRC), que o seguiam na classificação do “Mundial”.

O estónio Ott Tanak (Ford Fiesta RS WRC) acabou por ser o melhor dos homens da marca da oval, sendo de assinalar o sexto lugar do francês Eric Camilli (Ford Fiesta RS WRC), na sequência do quinto alcançado em Portugal.

No que diz respeito aos RC2, destaque-se a vitória do finlandês Teemu Suninen (Skoda Fabia R5), com 49,5” de avanço sobre o checo Jan Kopecky (Skoda Fabia R5), e com o estónio Karl Kruuda (Ford Fiesta R5) a completar o pódio da categoria. Os três fecharam o lote dos 10 primeiros.

Classificação final:

1.º, Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 WRC), 3.25’25,8”; 2.º, Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (VW Polo R WRC), a 24,8”; 3.º, Sébastien Ogier/Julian

Ingrassia (VW Polo R WRC), a 1’37,8”; 4.º, Dani Sordo/Marc Marti (Hyundai i20 WRC), a 2’54,0”; 5.º, Ott Tanak/Raigo Molder (Ford Fiesta RS WRC), a 5’26,4”; 6.º, Eric Camilli/Benjamin Veillas (Ford Fiesta RS WRC), a 5’59,8”; 7.º, Henning Solberg/Ilka Minor (Ford Fiesta RS WRC), a 6’22,2”; 8.º, Teemu Suninen/Mikko Markkula (Skoda Fabia R5), a 8’57,4”; 9.º, Jan Kopecky/Pavel Dresler (Skoda Fabia R5), a 9’47,0”; 10.º, Karl Kruuda/Martin Jarveoja (Ford Fiesta R5), a 13’40,5”. Classificaram-se mais 23 pilotos.

Classificação do “Mundial”, depois da prova italiana:

PILOTOS – 1.º, Sébastien Ogier, 132 pontos; 2.º, Dani Sordo, 68; 3.º, Andreas Mikkelsen, 67; 4.º, Mads Ostberg, 58; 5.º, Hayden Paddon 57; 6.º, Jari-Matti Latvala, 56; 7.º, Thierry Neuville, 48; 8.º, Ott Tanak, 34; 9.º, Kris Meeke, 26; 10.º, Eric Camilli, 22; 11.º, Henning Solberg, 14; 12.º, Stéphane Lefenvre, Martin Prokop, 10; 14.º, Teemu Suninen, 7; 15.º, Marcos Ligato, Elfyn Evans, 6; 17.º, Craig Breen, Lorenzo Bertelli, 4; 19.º, Esapekka Lappi, Pontus Tidemand, Nicolas Fuchs, Jan Kopecky, 2; 23.º, Armin Kremer, Valeriy Gorban, Kevin Abbring, Karl Kruuda, 1.

MARCAS – 1.º, VW Motorsport, 178 pontos; 2.º, Hyundai Motorsport, 108; 3.º, M-Sport World Rally Team, 90; 4.º, Hyundai Motorsport N, 78; 4.º, VW Motorsport II, 74; 6.º, DMack World Rally Team, 40; 7.º, Jipocar Czech National Team, 18; 8.º, Yazeed Racing, 5.

Próxima prova – Lotos Rally Poland, de 30 de junho a 3 de julho.