Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Eva Carneiro chega a acordo com o Chelsea e com... Mourinho

  • 333

Dan Kitwood/Getty Images

Depois de ter recusado uma oferta anterior de 1,5 milhões de euros para pôr fim ao conflito que a opunha ao clube e ao antigo treinador da equipa, a médica que irritou Mourinho ao entrar em campo para assistir um jogador, em agosto de 2015, aceitou desistir das ações. Eva diz estar “aliviada”

A ex-médica do Chelsea Eva Carneiro chegou esta terça-feira a acordo com o clube inglês, após a sua conturbada saída na época passada, tendo concordado também em desistir da ação movida por discriminação sexual contra José Mourinho.

O acordo chega depois de a médica ter recusado uma oferta anterior de 1,32 milhões de libras (1,5 milhões de euros) para pôr fim ao conflito que a opunha ao Chelsea e ao antigo treinador da equipa. É assim colocado um ponto final ao caso nascido de um incidente em agosto de 2015, quando a médica entrou em campo, juntamente com um fisioterapeuta, para assistir o médio Eden Hazard. Na altura, Mourinho ficou irritado com a decisão, já que ficou com a equipa reduzida a nove jogadores quando faltavam poucos minutos para o final da partida contra o Swansea – o Chelsea contava já com um elemento a menos por causa de uma expulsão.

Isso mesmo foi recordado esta segunda-feira no tribunal de trabalho, em Croydon, no sul de Londres, onde o advogado de Eva Carneiro afirmou que a médica ouviu Mourinho chamar-lhe “filha da p...”, em português, no momento em corria para o relvado.

O treinador português, que devia prestar depoimento até à próxima segunda-feira mas que apareceu de surpresa no tribunal logo na primeira audiência, afirmou ter gritado “filho da p...” mas que a expressão que não era dirigida para a médica.

O acordo, cujos termos são confidenciais, evita que Eva Carneiro preste depoimento, algo que poderia resultar muito negativo para o Chelsea. Por sua vez, a médica tornou público um comunicado onde diz estar “aliviada” por poder ultrapassar “um momento profundamente difícil e angustiante” para si e para a família.

Também o Chelsea lamentou “as circunstâncias” que levaram a médica a deixar o clube e pediu desculpas “pelo sofrimento causado”.

“Queremos deixar registado que, ao correr para o relvado, a drª Carneiro estava a seguir as regras do jogo e a cumprir a sua responsabilidade para com os jogadores enquanto médica, colocando a segurança dos futebolistas em primeiro lugar”, pode ler-se no comunicado do clube. O Chelsea deseja ainda “todo o sucesso” a Eva Carneiro na sua carreira futura, um voto que acrescenta ser secundado por José Mourinho.

  • Eva Carneiro processa Mourinho

    Antiga médica do Chelsea processa clube por alegadamente ter preparado o seu despedimento e também o treinador português, que acusa de ter feito o "serviço" nesse sentido