Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Russo Lukyanuk (Ford Fiesta R5) assume o comando do Rali dos Açores

  • 333

Para este sábado tudo está em aberto e o duelo entre os dois homens da frente, Lukyanuk e polaco Kajetan Kajetanowicz, separados por menos de 10 segundos, promete emoção até ao último metro

Pedro Roriz

Mais rápido em quatro das seis especiais do dia, o russo Alexey Lukyanuk (Ford Fiesta R5) impôs-se ao polaco Kajetan Kajetanowicz (em carro idêntico) e vai partir para a derradeira etapa com 9,8 segundos de avanço sobre o seu mais direto perseguidor.

O segundo dia do Azores Airlines Rallye mostrou aos visitantes aquilo que são as rápidas alterações das condições atmosféricas no arquipélago, com a primeira volta pelas três classificativas do dia a decorrer debaixo de chuva e com o nevoeiro a complicar a vida aos pilotos, em particular nas Sete Cidades, enquanto a segunda passagem pelos mesmos troços decorreu com o sol a brilhar e o piso mais seco, para agrado de todos.

O duelo entre os dois homens da frente foi intenso, com o russo a ser o mais rápido na especial de abertura do dia e a assumir o comando, e o polaco a responder de imediato para regressar à liderança e terminar a manhã com 12,2 de vantagem.

Só que na segunda volta Alexey Lukyanuk foi o mais rápido nas três especiais, anulou o atraso e ainda ficou com 9,8 segundos de avanço, com destaque para os 16,8 ganhos no troço das Sete Cidades.

E se para o russo a prova "tem proporcionado excelentes sensações em termos de condução", para o polaco o mais importante foi "a experiência de guiar num nevoeiro tão denso". Para este sábado tudo está em aberto e o duelo entre os dois homens da frente promete emoção até ao último metro.

Na expectativa fica Ricardo Moura (Ford Fiesta R5), que terminou o dia em terceiro, mas já a 31 segundos do polaco, depois de uma jornada em que dominou de forma clara entre os pilotos nacionais, tudo apontando para que consiga terminar no pódio.

Separados por 15,8 segundos e conscientes de que em condições normais será impossível desalojar Ricardo Moura da posição de melhor português, Pedro Meireles (Skoda Fabia R5) e José Pedro Fontes (Citroen DS3 R5) prometem luta intensa, com o segundo a não esconder que o seu objectivo "é somar os 20 pontos do segundo lugar, que são importantes para o campeonato".

Situação semelhante acontece com Luís Miguel Rego (Ford Fiesta R5), segundo açoriano, Miguel Barbosa (Skoda Fabia R5) e Ricardo Teodósio (Ford Fiesta R5), que vão arrancar para a derradeira etapa separados por 12,5 segundos.

Das primeiras posições “desapareceu” Fernando Peres (Ford Fiesta R5), que tinha terminado a etapa inaugural em sétimo e caiu para 16.º, por na primeira passagem pelas Feteiras ter feito um pião e perdido muito tempo para retomar o caminho certo, para logo a seguir, nas Sete Cidades, o nevoeiro ter condicionado o seu andamento.

Esta sábado cumpre-se o derradeiro dia da prova, o mais extenso (102,76 km) em termos competitivos, com destaque para a dupla passagem pelas clássicas de Graminhais (20,96 km) e Tronqueira (21,71 km), a que se juntam as segundas passagens por Grupo Marques (3,95 km), a fechar a manhã, e Vila Franca – São Brás (13,47 km), a abrir a secção da tarde.

Classificação atual: 1.º, Alexey Lukyanuk/Alexey Arnautov (Ford Fiesta R5), 1h 20m 35,2s; 2.º, Kajetan Kajetanowicz/Jaroslaw Baran (Ford Fiesta R5), a 9,8s; 3.º, Ricardo Moura/António Costa (Ford Fiesta R5), a 40,8s; 4.º, Ralfs Sirmacis/Arturs Simins (Skoda Fabia R5), a 1m05,1s; 5.º, Pedro Meireles/Mário Castro (Skoda Fabia R5), a 3m08,8s; 6.º, José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen DS3 R5), a 3m24,6s; 7.º, David Botka/Peter Szeles (Citroen DS3 R5), a 3m37s; 8.º, Jaroslav Orsak/David Smeidler (Ford Fiesta R5),a 3m38,9s; 9.º, Raul Jeets/Andrus Toom (Skoda Fabia R5), a 4m17,5s; 10.º, Antonin Tlustak/Ladislav Kucera (Skoda Fabia R5), a 4sm21,5s.

  • Ricardo Moura ainda deu luta ao polaco Kajetan Kajetanowicz na primeira etapa. mas as condições atmosféricas não o ajudaram com a escolha de pneus feita