Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

“Jogo Duplo”: jogadores e dirigentes da II Liga detidos

  • 333

Alberto Frias

Detenções ocorrem no âmbito da investigação da PJ sobre suspeitas de corrupção e combinação de resultados. Entre os 15 detidos estão jogadores e dirigentes do Oliveirense, Oriental e Leixões

A operação da Polícia Judiciária (PJ) “Jogo Duplo”, que decorre desde há dois meses em prol do “combate à corrupção no fenómeno desportivo”, teve este sábado novos desenvolvimentos. Quinze pessoas foram detidas, entre as quais jogadores e dirigentes do Oriental, Oliveirense e Leixões, por suspeitas de apostas ilegais e combinação de resultados, segundo avançam a SIC e “O Jogo”.

A informação já foi confirmada pela Procuradoria-Geral da República. “No âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público, que corre termos na 9.ª Secção do DIAP de Lisboa, realizam-se diligências de investigação em vários pontos do país, tendo sido efetuadas mais de uma dezena de detenções”, refere um comunicado da Procuradoria enviado à agência Lusa.

Os jogadores do Oriental Rafael Veloso, João Pedro, André Almeida e Diego Tavares foram levados pela PJ este sábado, no final da vitória sobre o Atlético na 46º e última jornada da II Liga de futebol, que decorreu no Estádio da Tapadinha, na capital. O Clube Oriental de Lisboa já confirmou as detenções na sua página oficial, deixando ainda uma nota: “Quem não deve, não teme.”

Também o presidente e o diretor desportivo do Leixões - Carlos Oliveira e Nuno Silva, respetivamente - foram detidos no âmbito da operação “Jogo Duplo”, indiciados pela prática de corrupção ativa, tal como quatro jogadores do Oliveirense (nos quais se incluem o guarda-redes e elementos da defesa).

No total, 15 pessoas foram detidas por suspeitas de corrupção desportiva e combinação de resultados, entre os quais está também um dirigente da claque do FC Porto, conhecido por “Aranha”.

Notícia atualizada às 20h25