Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

99% dos adeptos (não) têm a mesma opinião. Em Alvalade ou em Munique

  • 333

Gelson Martins substituiu João Mário no onze do Sporting e fez uma exibição para recordar

José Sena Goulão/Lusa

O Sporting goleou o Vitória de Setúbal (5-0) e adiou a decisão do título para a última jornada da Liga portuguesa

Enquanto decorria, esta noite, um massacre futebolístico em Alvalade, lembrei-me do Bayern de Munique. A equipa de Pep Guardiola, treinador que chegou à Bundesliga há três anos, sagrou-se esta tarde tetracampeã alemã pela primeira vez. Um sucesso, certo? Bom, errado. Porque a mesma equipa que dominou tudo na Bundesliga nos últimos três anos foi esta semana eliminada nas meias-finais da Liga dos Campeões - tal como nos últimos três anos.

Guardiola saiu do Barcelona com ares de divindade, depois de ter conquistado tudo e mais alguma coisa, mas os alemães nunca lhe deram muita confiança, porque a coisa foi sempre mais ou menos assim: ok, nós sabemos que ele é bom - mas se é mesmo, mesmo, mesmo bom, então ele tem de vir para aqui ganhar a Champions. Certo?

Ou errado? No fundo, é tudo uma questão de opinião. “Quem tem estado atento a este campeonato... Se calhar 99% têm a mesma opinião”, disse Jorge Jesus antes do jogo com o Vitória de Setúbal, referindo-se aos comentários de Pinto da Costa, que disse que o Sporting seria um justo campeão, pela qualidade de jogo que tem demonstrado.

Olhando para a goleada de hoje, o Sporting seria um justo campeão, sim (já voltamos ao Guardiola). Dominou por completo o jogo contra um Vitória que nunca pensou estar nesta altura perto da despromoção, mesmo sem o melhor jogador da equipa (do campeonato?), João Mário - de fora por lesão.

José Sena Goulão/Lusa

Não houve João Mário - o jogador mais utilizado por Jesus esta época (se não contarmos com o guarda-redes Rui Patrício) - mas houve Gelson Martins, a marcar aos 25' e aos 54', houve Bryan Ruiz, a assistir Gelson e a marcar aos 71' e aos 92', e houve Teo, a marcar aos 37' o que Slimani não conseguiu marcar em meia dúzia de outras ocasiões (já parece quase impossível apanhar Jonas no topo dos melhores marcadores), muito por culpa de Ricardo, dos poucos jogadores do Vitória que não pareceu desorientado.

Com este 5-0 “sem espinhas”, como diria Jesus, o Sporting regressa à liderança da Liga, com 83 pontos, mais um do que o Benfica, que joga amanhã na Madeira (20h30, SportTV1).

Depois, segue-se a última jornada da Liga. E, aí, só poderá haver um campeão - que o será com um recorde de pontos. E Jesus foi contratado pelo Sporting para ser o quê? Campeão. Se não for, a época é de insucesso. Certo? Ou errado? “O futebol é cruel. Ninguém pode controlar a sorte do jogo”, lamentou Jesus esta noite, recordando o clássico perdido para o Benfica e ressalvando que o Sporting é a melhor equipa do campeonato. Continua a ser melhor mesmo sem ganhar? Perguntem ao Guardiola.