Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Carloz Queiroz pisca o olho a Pinto da Costa. “FC Porto é oportunidade que honra qualquer treinador”

  • 333

Tiago Miranda

Em entrevista à revista “France Football”, o treinador demissionário da seleção do Irão e admirador confesso de Pinto da Costa não esconte que treinar o FC Porto é uma oportunidade que honra qualquer treinador

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O antigo selecionador nacional, líder da geração que bisou o título de campeão de sub20 em 1989 e 1991, revelou em entrevista à 'France Football' que “sempre teve admiração pela liderança de Pinto da Costa”, dirigente que obteve resultados e soube projetar o FC Porto num contexto histórico em que o futebol português - e não só - era dominado pelos lisboetas.

À questão sobre se gostaria de trabalhar com o presidente portista no FC Porto, Carlos Queiroz - do qual Peseiro, atual técnico azul e branco, foi adjunto no Real Madrid - optou por uma resposta simples e direta: “Treinar o FC Porto é uma oportunidade que honra qualquer treinador. Tive essa possibilidade quando estava sob contrato com a Federação dos EUA”, afirmou Queiroz, que passou sem sucesso de relevo pelo Sporting e Real Madrid.

Queiroz, que teve Pinto da Costa como testemunha abonatória no processo judicial movido por Luís Horta, líder da ADoP, em 2010, confidenciou ainda que todos os treinadores que trabalharam com Pinto da Costa e com quem falou “só lhe disseram bem dele”. “Pode cometer erros, mas o que nunca faz é marcar golos na própria baliza. E conheço quem o faz...”, adiantou, sem precisar o destinatário.

Confrontado com a afirmação de que José Peseiro, seu antigo adjunto no Real Madrid, atravessa uma época penosa nos dragões, Queiroz sublinhou que continuam a ser amigos, lembrando que o atual técnico do FC Porto teve uma oportunidade daquelas que não se recusam. “Foi como aquela que nos levou ao Real Madrid. Primeiro aceitas, depois pensas. Foi o que lhe disse. Se ele foi contatado pelo FC Porto é porque tem qualidade para lá estar. Com tempo e outras soluções técnicas, ele responderá às exigências do FC Porto.”

Ronaldo é jogador completo

Na longa entrevista, Carlos Queiroz defendeu que a seleção nacional é um dos favoritos naturais a um lugar de honra no Euro 2016, por mérito de Fernando Santos, dos jogadores e do futebol praticado pela equipa. Sobre a hipótese de Cristiano Ronaldo passar para a posição de avançado-centro, refere que falar da evolução de posicionamento de Ronaldo ou Messi “é um exercício técnico teórico sem sentido”. “Cristiano cresceu como jogador e apresenta-se hoje como um jogador completo. O mais importante é saber entender o compromisso de um jogador com a organização coletiva da equipa”, concluiu Queiroz.

A finalizar, também não fugiu à pergunta sobre se José Mourinho é o sucessor tão esperado de Alex Ferguson, afirmando não saber se o português está ou não a caminho do Manchester United. “O que posso dizer é que um eventual cruzamento de caminhos entre um grande clube e José Mourinho constitui um ponto de encontro lógico e natural”, afiança Queiroz.